Memórias de Uma Gueixa, por Arthur Golden

26 novembro 2011
Memórias de Uma Gueixa, de Arthur Golden
Imago, 464 páginas
"Memórias de uma Gueixa" é um romance fascinante, para ser lido de várias maneiras: como um mergulho na tradicional cultura japonesa, ou um romance sobre a sexualidade, e ainda, como uma descrição minuciosa da alma de uma mulher já apresentada por um homem. Seu relato tem início numa vila pobre de pescadores, em 1929, onde a menina de nove anos é tirada de casa e vendida como escrava. Pouco a pouco, vamos acompanhar sua transformação pelas artes da dança e da música, do vestuário e da maquilagem; e a educação para detalhes como a maneira de servir saquê revelando apenas um ponto do lado interno do pulso - armas e mais armas para as batalhas pela atenção dos homens. Mas a Segunda Guerra Mundial força o fechamento das casas de gueixas e Sayuri vê-se forçada a se reinventar em outros termos, em outras paisagens.
Nitta Sayuri passou por muitos perrengues em sua vida, até se transformar numa gueixa de sucesso. No começo ela era apenas Chiyo a garotinha inteligente de olhos azul acinzentados irmã de Satsu. Mas as coisas realmente começaram a mudar quando ela conheceu o Sr. Tanaka. Logo a pequena Chiyo foi vendida e passou a morar em Gion, lá ela descobriu como a inveja pode andar com o ódio lado a lado, Hatsumomo. Mas descobriu também que ainda existe bondade, o Presidente, e outros dispostos a ajudar, Mameha. Onde antes era vista como problema, passou a ser vista com um futuro promissor. Aprendera muito; shamisen, mizuage, maquilagem, entreter; mas o mais importante, aprendera a nunca desistir.
Esta história fascinante me mostrou uma coisa: Como uma pessoa pode ser obstinada até os extremos. Nunca vi uma pessoa ser tão insistente a ponto de querer estragar a sua vida.
No inicio eu estava apaixonada pelo livro, isso se estendeu até o meio, mas no fim ele perdeu a magia. Não sei se foi porque eu quis correr logo com o final, ou se era a história mesmo. A história não é cansativa, é contada pela própria Sayuri. O que realmente enche é os detalhes.
Os personagens me deixavam atônita. Hatsumomo realmente é o tipo de pessoa que eu tomaria total distência; Mameha um amor de pessoa apesar de o tempo todo estar parecendo querer tirar uma fagulha do seu caminho com a ajuda da Sayuri; Nobu também me pareceu adorável do jeito dele e foi tratado mal pelo meu ver; agora me impressionei por Abóbora como essa menina me assustou.
Há valores que aprendemos com o tempo, Sayuri aprendeu a perdoar, e aprendeu a esperar. São aprendizados que somente o tempo nos dá.
Tirei um ponto da classificação pela perda de magia. Não sei dizer ao certo se leria novamente, acredito que sim. É um bom livro, aprendi muito sobre gueixas que sempre achei legal e elegante, e afinal cada aprendizado engrandece.
Tem o filme baseado livro, eu estou ansiosa para ver. Quando eu assisti faço a resenha para vocês. Por enquanto fiquem com o trailer. Olha o trailer não é legendado, mas dá para ver os detalhes e da para entender a história.
 

3 comentários:

  1. Quero tanto esse livro.
    O filme é maravilhoso *-*
    Otima resenha.
    Bruna
    http://contodeumlivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. O livro é muito bom, quero muito ver o filme.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  3. O filme eu já assisti e confesso que me apaixonei pela estoria contada.Torci,chorei,gritei ate de raiva quando tinha cenas em que a personagem principal Sayuri sofria.Mas me encantei com sua persistência em encontrar seu amor.Espero muito ler este livro para ter os detalhes em que o filme não mostra.E apesar de você não ter gostado muito dele,eu já tenho certeza que sentirei o dobro do que senti ao assistir o filme.

    Parabéns pela resenha flor.

    Beijokas Ana Zuky

    http://sanguecomamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !