Contos: Para Rebeca

27 dezembro 2011
Olha como prometido, mas bem... Esse conto foi digitado ontem quando tive um surto de criatividade, tipo ele já estava no papel, mas eu sentia que faltava alguma coisa e ontem quando terminei de digitar pensei “Sim está completo”. Espero que gostem e por favor deixem sua opinião, adoro receber críticas, ainda mais porque minha best não estão entrando em contato comigo e apenas uma delas leu e deu a opinião. Mas vamos lá não é, quem está na chuva é para se molhar, só espero que está água não esteja tão gelada. Tá bom, podem ler agora.
-------------------
Rebeca tinha apenas uma certeza!
Leila estava de olho no seu namorado, mas não era apenas o olho, ela já havia fisgado ele, isso bem debaixo do nariz dela.
Logo sua própria irmã, bem se vê que não se pode confiar em ninguém. Rebeca amava Alex e isso não era novidade para ninguém. Ele também a amava, os dois formavam um casal perfeito, até que Leila começou a se insinuar para ele. Isso foi e está sendo uma barra.
Mas isso tinha que acabar de um jeito ou de outro e Rebeca sempre foi determinada o bastante para já ter sua vingança em mente.
E qual vingança seria melhor se não a dada na mesma moeda?!
Daniel, essa era a paixão de sua irmã, ele era um belo garoto, cabelos curtos escuros e olhos castanhos; mas tudo que ele tinha não se comparava a Alex, esbelto, cabelos castanhos lisos na altura dos ombros e olhos extremamente verdes. Rebeca jurava que era possível ver sua alma através deles, mas isso ninguém poderia enxergar, apenas seus olhos apaixonados.
Mas o problema é que ela tinha as mesmas chances com Daniel que sua irmã: nenhuma. Não que as duas fossem iguais; para começar Rebeca era ruiva natural, sim aquelas com sardas e pele clara e olhos azuis; já Leila era morena, daquelas que os meninos acham gostosa estilo Megan Fox.
E daí? Se ela não tentasse não conseguiria dormir como estava acontecendo desde a noite em que ela viu Alex com sua irmã aos beijos no sofá da própria casa enquanto ele disse que aguardaria pacientemente ela procurar o seu casaco. E como ele esperou.
            - Desculpe – ela começou assim o seu joguinho no intervalo da escola onde todos sem exceção pudessem ver e comentar – você poderia se levantar está em cima do meu casaco.
Era o mesmo casaco que causara tudo isso, mas era outro dia e outra situação. Não posso dizer que a garota estava desarmada, claro que não. Ela estava vestida para matar, mais especificamente, saia curta com botas e uma blusa decotada. Ela podia não ser tão atraente, mas sabia exatamente como se tornar notável. É claro que deixar seus seios a mostra era um golpe baixo, mas até parece que ela iria jogar limpo numa hora tão crucial. Na maquiagem, a gata abordou o bom e velho delineador preto, nada de batom seus lábios já eram destacados o bastante, o mesmo valia para blush.
O que Rebeca não entendia era porque ele, Daniel, era o garoto mais cobiçado da escola. Leila era uma das obcecadas, tinha enis fotos dele pelo quarto, todas tiradas discretamente. Isso era completamente sem sentido para Rebeca. Ela era uma das cinco que não concordavam, ou talvez concordasse bem lá no fundo.
            - Nem notei.
Ele pegou o casaco e ficou analisando a garota a sua frente. Ele não tirava os olhos dela. E ela não parava de tremer e bater os dentes, os olhos já estavam até lacrimejando do frio intenso. Foi uma idéia idiota tirar o casaco e ainda por cima colocar aquela saia, ela estava congelando.
            - Você parece com frio – ele colocou o casaco ao redor dos ombros dela – Está tremendo como uma gelatina, pode pegar um resfriado desse jeito. Venha.
Ele direcionou ela até o estacionamento e abriu a porta do seu carro para ela entrar. Talvez essa fosse uma das coisas que deixavam as garotas loucas, ele poder dirigir, isso apenas significava que ele era um reprovado de dezoito anos, mas não parecia ser irresponsável.
            - O ar quente vai te fazer bem. Nunca vi ninguém tão pálida como você está. – e mais uma vez ele tornou a fixar os olhos nela, dessa vez por um tempo maior – Você é tão diferente da sua irmã.
            - Você conhece a Leila? – ela falou tão baixo que pensou em repetir caso ele não estivesse escutado, mas com o sorriso que ele deu pareceu escutar.
            - Ela é da minha sala – Leila era mais nova, mas recebeu um ensino avançado e ficou na mesma série que Rebeca, as duas no terceiro ano do ensino médio, mas não deram a sorte de cair na mesma sala, para sorte de ambas e dos colegas de sala – ela faz os trabalhos comigo – ele fez uma cara indescritível que Rebeca entendeu como se fosse a mesma coisa que ela sentia pela irmã: nojo!
            - Ah é mesmo. Mas diferente como? – ela ficou curiosa.
            - Você é mais reservada. O Alex já me falou de você.
            - O Alex – ela riu – O que ele poderia ter dito sobre mim, que sou uma boboca e que minha irmã é melhor.
            - Não.
Pela primeira vez ela reparou que Daniel era um garoto bonito, e muitas das que gostavam dele tinham razão, ele era interessante. Não exatamente como elas diziam “Nossa ele gosta de fritas como eu” ou “Nossa o signo dele combina com o meu” ou até mesmo “Nossa ele gosta de futebol como eu”. Ele só era... interessante, e a forma que as covinhas apareciam quando ele sorria eram tão convidativas que a faziam sorrir também.
            - E o que ele disse?
Somente o nome de Alex causava em Rebeca um misto de raiva e amor, ela não queria, mas ainda gostava dele. E era esse o real motivo de estar ali no carro de Daniel, este que se aproximou rapidamente a pegando de surpresa e dando-lhe um beijo.
            - Ele não precisa dizer nada para eu saber que você é linda e simplesmente especial.
O que ninguém sabia é que Daniel nutria um grande amor por Rebeca e que no dia em que iria se declarar viu ela com Alex, e desde então estava esperando a hora certa para mostrar o que sentia por ela.
Um toque soou na janela do carro interrompendo aquele momento entre eles. Daniel abriu o vidro sem tirar os olhos dela.
            - Rebeca? O que você está fazendo ai? – Alex gaguejava como se sua boca estive cheia.
Leila estava do seu lado, exatamente o que Rebeca queria, mas agora já não sabia se fizera tudo isso por vingança e para reconquistar Alex.
            - Como assim o que estou fazendo aqui? Ora, estou fazendo o mesmo que você, seguindo em frente. Não é Leila, você entende.
Ela disse isso de uma forma tão convincente e conseguiu realmente sentir aquele gostinho de vitória quando viu sua irmã fuzilando cada um, logo ela foi puxada por Alex que também estava fuzilando Daniel.
Mas sabe, nem Rebeca e muito menos Daniel se importavam com eles. Por isso que ele fechou a janela e continuou de onde havia parado.

10 comentários:

  1. Amei!
    Daniel realmente me cativou, já de inicio achei ele fofo *-*
    Na minha opinião esse conto merece uma continuação, fiquei super curiosa com o que pode acontecer no restante dele.

    Bjs...
    Assunto Sobre Livros

    ResponderExcluir
  2. Éo Daniel ficou até mais fofo do que eu imaginava. Talvez eu faça uma continuação, obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhhhhhhhhhhh... que nervoso, quero mais,caramba...
    Fui lendo, fui lendo e qd ficou bom ... terminou
    Assim não vale, Está muito legal, pode tratar de dar continuação...

    Beijão, Vivi.
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  4. Adorei o conto Raquel, parabéns!
    vou ficar esperando a continuação viu?!?!
    Amei o daniel *_*

    beijinhos, Viviane.
    Viajando na imaginação

    ResponderExcluir
  5. Ah pelo amor de Deus quem não tem uma Leila na vida? Eu tenha, uma que se mostra e outras que se escondem kkk'
    Fala sério esse Alex é um bobão!
    Dani esquece a Rebeca e fica comigo! kkk'
    Não sei, não gostei muito da Rebeca, mas, eu nunca gosto das mocinhas da história mesmo.
    Parabéns meu amor pelo conto e pelo blog :)
    Um beijo ;*

    Juliana . Oliveira
    http://linhasdeencanto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olha, o seu conto é muito bom!!! Tem bastante dinamismo e criatividade... A sua narrativa é boa de se ler, porque as ações ocorrem gradualmente sem deixar o leitor cansado!!! Parabéns!!! Quando vc publicar novos trabalhos envie para mim!!! Eu tbm sou autor e convido todos a visitarem o meu blog:

    UMA VIAGEM AO FUTURO
    http://umaviagemaofuturo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. A vai ter mais né,quero mais adorei vc tem talento,continua e me avisa quero ler mais.
    Abraços,
    Alexandra
    Magiasbook

    ResponderExcluir
  8. Amiga euamei o conto, eu quero muito ver a continuaçaão, mas num vo forçar barra não porque eu já vii aquela enorme pasta que tu carrega de história e deve ter muitas porque tu não para de escrever, então quando postar o resto me avise. Cheiro da Jéss

    ResponderExcluir
  9. Obrigada Vivi e Viane. Juliana sempre tem Leila's por ai, acho que você não gostou da Rebeca por causa do Daniel. Junior, obrigado seu comentário me motivou a escrever agora mesmo, e pode deixar que eu vou enviar os próximos. Alexandra obrigada flor. Jéss sumida, que bom que tem noção da minha pasta, mas eu acho que essa história merece pegar frentinha. Obrigado a todos, os comentários estão me motivando a continuar essa e outras histórias. Beijos *

    ResponderExcluir
  10. Obrigada Vivi e Viane. Juliana sempre tem Leila's por ai, acho que você não gostou da Rebeca por causa do Daniel. Junior, obrigado seu comentário me motivou a escrever agora mesmo, e pode deixar que eu vou enviar os próximos. Alexandra obrigada flor. Jéss sumida, que bom que tem noção da minha pasta, mas eu acho que essa história merece pegar frentinha. Obrigado a todos, os comentários estão me motivando a continuar essa e outras histórias. Beijos *

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !