Mordida, por Meg Cabot

15 setembro 2012

Mordida, Vol. #2 Insaciável; de Meg Cabot
Galera Record, 306 páginas
O poder especial de Meena Harper finalmente será valorizado. A Guarda Palatina – uma poderosa unidade secreta que caça demônios – a contratou para trabalhar na filial de Manhattan. A questão é: seu ex-namorado, Lucien Antonesco, é filho do Drácula e o príncipe da escuridão. Tudo bem, Meena decidiu que já chega de vampiros em sua vida... Ao menos até que consiga provar que, mesmo não tendo alma, os seres demoníacos não perderam a capacidade de amar.
Agora Meena está trabalhando na Guarda Palatina ao lado de Alaric, sua dom está sendo útil para alertar os colegas de trabalho. Seu irmão preguiçoso conseguiu um emprego em um humilde café, mas queria mesmo estar no lugar da irmã, lutando contra os terríveis sugadores de sangue e só o que ele consegue pensar é que tem que construir uma arma para surpreender não só o chefe da Guarda mas Yalena, uma moça que antes fora ameaçada por um vampiro.
Agora que Lucien parecia ter ido embora poderia ser uma ótima chance para Alaric se aproximar de Meena, mas tudo que ela consegue pensar é no quanto ele tem o lado bom e que os sonhos que anda tendo mostram isso. É quando surge em um deles seus ex-namorado David do qual já havia alertado sobre sua saúde estar em risco, e quando tudo se perde.
Uma nova onda de ataques começa a surgir na cidade e ninguém parece levar a sério, turistas estão desaparecendo, sem sinal do paradeiro e alguém parece não querer que essa informação chegue as autoridades. Logo agora que tudo parecia estar calmo.
Então temos a chegada de um novo padre, Henrique, que com muita simpatia vem ocupar o lugar de outro, mas ele estaria mesmo ali para esse serviço? Por que Alaric tem tanto ódio do homem? E o livro dourado que Meena sonhou, qual relação teria com Lucien?
Neste segundo livro, diferente do que estava esperando somente preencheu algumas questões. Dividido em quatro dias, sim quatro dias nos traz uma Meena mais fraca e sentimental. Lucien tem poucas partes o que já tirou todo o encanto que eu sentia, e Alaric está bem mais “turrão”.
Quando li resenhas do livro fiquei bastante curiosa em saber porque não estavam gostando do livro, e realmente tenho que concordar com o que li, não parece que foi a mesma Meg Cabot que o escreveu, sempre que leio algo dela é como se cada página fosse um convite para a próxima o que aconteceu com este livro foi o oposto, cada página levei arrastando aos troncos e barrancos, uma narrativa exaustiva que não me chamou atenção apesar de ter ação logo no primeiro capítulo.
Um final bem diferente do que esperei, não vou falar para não estragar nada aqui, e acho que sim este é o final da série ainda não pesquisei sobre.
O livro foi ficar interessante pela página 230 o que é demasiado estranho para um livro de 300 folhas. A personagem principal que antes, como a maioria das personagens da autora, mostrava uma garra e determinação, mais parecia uma cachoeira não tem uma parte que não me lembro dela estar chorando ou assustada.
Tenho que dizer que os personagens secundários ficaram ótimos, como Carolina apesar de aparecer pouquíssimo teve uma narração onde explicou sua participação na história. E então temos ainda o padre Henrique, sim este merecia um Oscar, foi muito bem trabalhada uma trama bem bolada no caso dele. E como esquecer dos vampiros amigos de Lucien, Emil e Mary Lou, duas figuras que não poderiam ser descartadas neste livro.
No geral o livro apenas teve o seu desfecho, o que salvou a leitura foram os diálogos que tristemente digo, tinham muitos! E quando havia muita explicação – devo citar um capitulo em particular, o 12 – a leitura cansava tanto que minha vontade era de parar a leitura. Gostei muito dos agradecimentos onde tem uma nota da autora onde ela explica algumas partes do livro, algumas coisas que ela citou, achei importante por mais que para muitos não pareça.
Pela primeira vez de todos os livros que já li da autora me decepcionei. Tenho que dizer que aqueles que ainda não leram, para não esperarem demais, a história está apenas finalizando. O livro um, Insaciável, foi incrível! Mesmo com suas 500 páginas a minha leitura fluiu como água li em apenas dois dias o que me incomoda ter demorado tanto nesse de 300.

7 comentários:

  1. Parabéns pela resenha Raquel! Já li Insaciável e amei! Li Mordida e não gostei, principalmente do final. Foi muito mal trabalhado, desenvolvido. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. todo mundo diz isso viu, to pensando seriamente se quero ler o-o

    ResponderExcluir
  3. Essa não é uma série da Meg que eu quero ler. :/ Sei lá, ele não me chama como outros da autora, sabe?

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  4. Hummm... eu até tenho curiosidade na obra, se ele me for dado de presente lerei, mas não é minha prioridade de compra, adorei a resenha, sincera e objetiva.
    Beijinhos Raquel \o

    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  5. Quero muito ler esse livro, os livros da meg são muito bons e ótima resenha, adorei!

    ResponderExcluir
  6. Depois dessa resenha estou com vontade de ler!!!

    ResponderExcluir
  7. Apesar de você ter dado bem os detalhes dele e de como foi (parece)sofrida a leitura,fiquei mais curiosa para ler.Vamos ver se consigo ainda este ano(kkkk).

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !