Desbloqueia – Parte 1

17 julho 2013

Surgiu uma discussão na página do blog e a Viviane, leitora e dona do blog Razão e Resenhas sugeriu que eu falasse sobre o bloqueio que muitos tem na hora de escrever uma resenha, um conto, uma dissertação e outros. 
No momento que pensei em começar o texto vasculhei na minha cabeça o que poderia ser dito a respeito, milhares de ideias vieram e ao começar o texto já me pergunto: E agora que tenho as ideias como colocar em palavras?
O tema de hoje é: Faça sem medo – Edwin H. Land
Não vou dizer todos porque seria generalizar demais, mas boa parte das pessoas que escrevem com frequência sofrem com o bloqueio. Esse impedimento é involuntário.
Hoje eu não quero ter ideias para escrever!
Não falamos isso, da mesma forma que não pedimos uma chuva de ideias repentina. Mas será que esse bloqueio é impenetrável? De forma alguma! Já cheguei a pensar que ele nem mesmo existe, afinal se eu sei que tenho capacidade de escrever um bom texto por que não consigo fazê-lo na hora que eu quero? Às vezes o nosso bloqueio vem do nosso inconsciente, aquele zumbido insistente que lhe lembra dos medos e das inseguranças.
Se esse zumbido insiste em lhe atormentar, não dê ouvidos.  Faça o que tiver que fazer sem medo.
Achei interessante ressaltar isso porque muitas vezes eu mesma deixei de fazer – e ainda deixo – por medo de ainda ser cedo. Como os meus livros parados em determinado ponto, as vezes por preguiça de dar mais atenção, outras por realmente olhar para o texto e ver ali a opinião dos outros.
Estava fazendo umas pesquisas a respeito de bloqueios e vi algo que é interessante ressaltar. Geralmente quando nos sentimos bloqueados o que mais pensamos e sobre o queríamos escrever. O que por um lado é bom, mostra que realmente você está disposto a acabar de vez com esse impedimento. Mas o problema é que nós pensamos no problema e não em sua solução. A dica é mudar sua forma de ver o seu problema! Procure soluções inimagináveis.
O que também acho que ajuda é você se despreocupar um pouco, afinal quanto mais você pensar que não esta conseguindo fazer isso ou aquilo, mais o assunto vai lhe atormentar. Procure fazer algo, deixe o seu problema para outra hora, o tempo não é seu inimigo – a não ser que você tenha que cumprir algum prazo.
Quando eu estava lendo a matéria sobre pensar na solução e não no problema e blá blá blá, não pude deixar de lembrar da série Dr. House. Para todos os pacientes da série, são levantadas inúmeras hipóteses que eles vão derrubando até chegar a certa. Acho que essa é uma boa forma de organizar as ideias, anote tópicos, desenvolva e não tenha dó de abandoná-lo quando ver que ele não vai cumprir com o seu propósito. Santos Dumont não desistiu do avião quando os primeiros falharam, por exemplo.
“As invenções são, sobretudo, o resultado de um trabalho teimoso.” 
Santos Dumont 
Pode ser clichê, mas o lema é realmente: não desista! Um texto não surge de uma hora pra outra, insegurança gera bloqueio, pressa gera serviço mal feito. Dedicação, perseverança e confiança gera conquista e reconhecimento.

Bom é isso, espero que tenham gostado, e aguardem que ainda tem mais duas partes desta saga. Beijo Raquel *)

10 comentários:

  1. Quando me sinto bloqueado, acho que para mim, é melhor esperar o bloqueio passar. Do contrário fico me sentindo arrastado... ahsuaha
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Geralmente quando o livro é muito bom e eu gostei muito, eu tenho um bloqueio para escrever a resenha.
    Não se se você já respondeu, mas te indiquei pra responder uma tag. Se você já respondeu, ignore.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/2013/07/tag-meu-marido-literario.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da mesma forma que a Sil, sempre que gosto demais de um livro tenho uma certa dificuldade para resenhar, pois quero por tudo, comentar todos os pontos que eu curti (e claro que nesse caso não são poucos) rsrs.


      Parabéns pela resenha esta ótima.

      Excluir
  3. Os meus bloqueios vem quando estou resenhando um livro que gostei demais. É muito difícil fazer a resenha de livros bons, os bloqueios acontecem toda hora :/

    Beijos!
    http://viajantesdaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu me bloqueio bastante quando estou escrevendo. Chega a ser frustrante. Mas a melhor coisa para me desbloquear é ver um bom filme ou ler um bom livro.
    Estou escrevendo a mesma história há quase um ano, e nada dela sair muito do lugar. Aff

    Amei essa matéria!!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Poxa Raquel, adorei a sua matéria, ainda mais que sou a rainha dos bloqueios. Vivo tendo um monte e não sei como entro, muito menos quando saio de um.
    É muito ruim quando acontece, mas é mais gratificante ainda quando conseguimos superá-lo e voltar ao normal.
    Vou acompanhar as próximas etapas desse artigo! ;)
    Bjokas amiga

    www.lerepensar.com

    ResponderExcluir
  6. eu adorei
    eu as vezes costumo ter alguns bloqueios e isso me incomoda demais sabe

    ResponderExcluir
  7. Isso é muito legal me lembrou um filme chamado "Sem Limites" que fala sobre uma droga para a pessoa lembrar de tudo que ela ja viu na vida e um escritor perde a inspiraçao e quando toma essa droga tem várias ideias vale a pena assistir achei legal !

    Beijos

    http://livrosechocolatequente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Nem todos os dias temos inspiração disposição para escrever, sei bem como é isso, fico bem chateada quando acontece, mas como não há como evitar, procuro fazer coisas leves que deixem minha cabeça mais tranquila, depois tento escrever de novo. Bjos!

    ResponderExcluir
  9. Ahh, tu fez mesmo o post. E que post heim? Vou considerá-lo como um bem a saúde mental dos bloqueados literários...rs
    Sim, eu tenho esses bloqueios horrorosos sempre e as dicas que você deu, ou sugestões por assim dizer são ótimas.
    Fazer sem pressa é o que faço, e quando estou bloqueada ou sem imaginação espero passar, senão nada presta, como você falou.
    Beijos Raquel. Obrigada por citar o RR *.*
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !