Will & Will, um nome, um destino

16 julho 2013

Will & Will, um nome, um destino; por John Green & David Levithan
Galera Record, 352 páginas (parceria) 
Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em uma aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.

Não estava muito empolgada para ler esse livro, mas fico feliz de ter lido até o fim.
Will Grayson é um adolescente comum, amigo e racional, ele é melhor amigo de Tiny Cooper um gay assumido e grande, os dois formam uma dupla bastante diferente de amigos e atrás de Tiny, Grayson se mete em muitas situações. Para ir a um show de uma banda para maiores de vinte um Jane que também é amiga deles o ajuda a fazer uma identidade falsa, mas depois de Grayson ter até mandado um email para a banda pedindo uma música eles descobrem que a identidade falsa está com o ano errado, o que impossibilita a entrada dele. Sozinho e sem o que fazer Grayson acaba por entrar em uma sex shop, para não sair sem nada e provar que esteve lá ele compra uma revista, mas algo inesperado acontece quando ele chega ao caixa. Dentro da loja está Will Grayson.
O outro Will mora longe, e para quem pensou que eles eram irmãos se enganou, descarte também um romance entre eles. Will ² estava indo se encontrar com Isaac um amigo que ele conheceu na internet e conversava por um ano, mas o inesperado também o atinge. E assim os dois se conhecem.
Todos sabem que existe uma pessoa com o nome igual ao nosso, basta jogar o nome no Google e a mágica surge, mas alguém já pensou em encontrar alguém que tenha o mesmo nome?
O encontro dos dois acaba por mexer um pouco a vida de ambos, já que Grayson apresenta Wiil² a Tiny, e como o grandão com o seu jeito diferente gosta de ajudar os outros eles acabam conversando e algo mais surge entre eles. Do outro lado Grayson está com Jane brincando de falar a verdade por alguns minutos.
O livro não me foi uma grande surpresa, mas me diverti bastante com a leitura. Ele é narrado pelos dois Will’s. O Grayson que vive a sombra do amigo e que é indeciso, e o Will que tem medo de se assumir e é depressivo. Ambos eram pedras que precisavam ser lapidadas, pessoas que precisavam olhar para si mesmas e se conhecerem. Vemos um desabrochamento dos personagens no momento em que a vida deles está mudando.
Algo que me incomodou de início foi à narração do Wiil² que era toda em letras minúsculas, isso foi muito estranhos para mim e foi um pouco difícil de habituar. Também há muitos xingamentos durante todo o livro.
Mas também houve momentos engraçados porque Tiny é uma pessoa fora dos padrões normais, e não falo de seu tamanho, mas de sua personalidade. O Will² também tinha uns comentários que me arrancavam muitas risadas apesar daquela depressão dele quase me atingir. Impossível não se encantar com Jane que forma um casal fofo com Grayson. E também sentimos raiva de Maura, amiga do Will² a garota fez algo completamente feio, mas que o ajudou no final, se não fosse Maura, talvez Will não tivesse mudado e talvez não tivesse achando um grande amigo, Gideon.
Foi tão fácil para eu entender e sentir o que os personagens estavam passando, mas essa não foi uma daquelas leituras emocionantes que nos fazem ficar horas pensando. O final me tocou, e foi um final inesperado, não imaginava.
Como não li nenhum livro do Green ou do Levithan não posso fazer comparações, só fiquei triste por uma música – muito – citada no livro não existir, quem está lendo não adianta procurar “Annus Miribalis”. Fiquei triste porque a música é importante, mas enfim!

Humor, romance e drama fazem parte do enredo, não tem grandes surpresas, mas foi uma leitura agradável.

12 comentários:

  1. Que ótima resenha! Tenho ouvido muito sobre Will & Will, quando o preço cair um pouquinho vou ver se compro ele! *-* Detesto procurar referências dos livros e descobrir que elas não existem. Minha maior decepção é ninguém ter publicado Uma Aflição Imperial (o livro favorito de Hazel em ACEDE) kk
    Beijos ;*
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    Seguindo seu blog aqui e no FB, se puder segue o meu? ;*

    ResponderExcluir
  2. Oie :)

    Nossa eu estou com menas empolgação para ler esse livro porque toda resenha que leio diz quase a mesma coisa é bom mas não extraordinário, mas com certeza vou ler ainda esse ano, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  3. Nossa Raquel,eu estou muito curiosa para ler este livro,porem não ansiosa(hahahahahahahaha).Tipo estou curiosa por se tratar de homossexualidade,o que me chama atenção ate mesmo porque não li nada parecido.
    Também não li nada dos autores,mas tenho uma vontade imensa de ler A culpa é das estrelas(e quem não tem?!Hahahahahahaha).
    Apesar de você ter dito que o livro não é "aquelas coisas",acho que a parte hilaria compensa não é!
    Adoro dar boas risadas com um livro.
    Agora devo confessar,o final dele me intrigou agora.Sim,fiquei curiosa pelo que você falou.
    Bom vou deixar este livro na lista,mas não sei quando vou ler.

    Parabéns pela resenha flor!

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
  4. Estou lendo A Culpa é das Estrelas e estou encantando com a narrativa e história criada pelo John.
    Acredito que neste livro não será diferente. Ele tem uma criatividade incrível. Ótima resenha!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Estou com um pé atras com esse livro por causa do autor. Diferente de todo mundo eu não achei nada demais em A culpa... Mas a história parece ser bem interessante.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Assim, ele esta nos meu desejados, mais estou com um pé atras, não pelo autor e sim pq tinha medo do burburinho, o memso aconteceu com ACEDE e na hora que eu li não achei tudo aquilo, mais a curiosidade fala mais alto e por se tratar de homossexualidade essa curiosidade aumenta 100%, amei sua resenha...
    Um Beijo, Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Acredito que gostarei MUITO desse livro.
    Parece ser uma história agradável mesmo e interessante. Já li outro livro do Green e gostei muito. Essa parceria pode surtir um bom resultado para mim.
    É uma pena que você não tenha se emocionado. O bom é que foi uma leitura agradável, acima de tudo.
    Gostei de saber sua opinião. (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Raquel! Não li ainda, mas sinceramente não sei o que vou achar, sabe aquele livro que por mais resenhas que você veja, ainda não consegue sentir o que tem na trama. Eu li outro livro do Green, ele é bem peculiar em sua narrativa, até meio louco, quero ver se foi característica do outro livro, ou é o jeito dele. Bjos!

    ResponderExcluir
  9. cara to muito afim de ler esse livro.
    sei lá, ele me chama a atenção de tal forma..

    ResponderExcluir
  10. Estou com muita vontade de ler esse livro, mesmo sua resenha mostrando que não é tudo isso que estão comentando eu gostaria de lê-lo.

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    depois que li A culpa é das Estrelas, quero ler tudo do John Green. Adorei aquele livro e acho que vou curtir bastante Will & Will. Não sei ainda quando vou ler, mas espero que seja logo...

    Beijos
    Lucas
    ondeviveafantasia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Bela resenha, muito bem estruturada, eu que já coloquei o livro em minha lista de compras agora estou mais interessada ainda em lê-lo.
    Ando bem sensível a esse gênero, ele sempre me deixa introspectiva, mas Will& Will é meu desejo de leitura nesse momento.
    Obrigada pela dica, sempre tão bem vida e que vc sempre escreve com tanto esmero.
    Beijos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !