A Garota do Penhasco, por Lucinda Riley

27 agosto 2013

A Garota do Penhasco, por Lucinda Riley
Novo Conceito, 528 páginas (cortesia)
A Garota do Penhasco é um romance que enreda o leitor através de vários fios: a história de Grania Ryan e sua querida Aurora Devonshire, a garota do penhasco, nos fala sobre mudança de vida. A história das famílias Ryan e Lisle é um lindo conto sobre um século de mal-entendidos e rancor entre inimigos que se acreditam enganados por falcatruas financeiras. O caso de amor entre Grania Ryan e Lawrence Lisle comove por sua delicadeza e força vertiginosa que culmina em imensa tristeza. Mas, sobretudo, A Garota do Penhasco é um livro que mostra como é possível encontrar uma finalidade, um propósito, quando todas as esperanças parecem perdidas.

Mais uma surpresa da Novo Conceito! Fiquei com medo de não conseguir ler esse livro porque tem muito tempo que não leio um livro com mais de trezentas páginas, mas um livro não deve ser considerado pelo seu tamanho e sim por sua história.
Após a perda prematura de seu bebê, Grania Ryan volta para a casa da família em West Cork na Irlanda. Sua mãe, Kathleen Ryan, suspeita que haja algo mais que sua filha não quer lhe contar, e ela teme que o cavalheiro Matt Connelly desista de Grania.
Quando a filha chega a Kathleen e lhe conta que viu uma garotinha ao relento na beira do penhasco com ar fantasmagórico, logo ela fica estranha. Grania não sabe, mas a pequena Aurora Lisle é a lembrança de um passado que sua mãe não consegue esquecer, e diante da volta da pequena garotinha ela vê mais uma vez tudo se repetir e por mais que diga a Grania para não se meter com ela, não é suficiente. Grania já estava apaixonada por Aurora, e a garotinha encantadora estava feliz por ter encontrado uma amiga.
Confusa, Grania acaba aceitando tomar conta de Aurora para o atraente Alexander Devonshire enquanto ele faz uma viagem. O tempo com a pequenina passa depressa, ambas estão apegadas uma a outra, Aurora começa a dançar balé e essa é apenas mais uma peça que parece se encaixar nas suspeitas de Kathleen por isso ela decide com o marido que é melhor contar a Grania o motivo de sua aflição com a família Lisle.
Grania começa a ler as cartas entregues por sua mãe. As cartas são de sua bisavó Mary Benedict – nome dado pelas freiras. Mary era empregada na casa dos Lisle e quando o noivo Sean Ryan foi chamado para lutar na guerra ela recebe uma proposta de Sebastian Lisle para trabalhar na grande Casa de Codogan em Londres. Cumprindo as ordens da Sra. Carruthers ela começa a trabalhar na grande casa junto com vários outros funcionários e sua amiga de quarto Nancy, mas a chegada de Lawrence Lisle muda as suas obrigações, ele traz consigo uma garotinha de nome Anna a quem ela deverá cuidar, uma garotinha delicada que fascina a todos com os seus passinhos de balé. E a partir deste acontecimento que a vida dos Ryan e os Lisle se interliga, uma teia entrelaçada com mentiras, amor, intriga e perdas.
Este livro foi tão grandioso, com um elenco tão rico que seria impossível citar todos, e vai ser difícil não citar todos já que cada um teve um papel importantíssimo na trama. Mary era uma mulher forte e corajosa, não tinha medo de defender sua opinião e o seu amor por Anna era incondicional, ela fez tudo o que podia para mantê-la a salvo, e o destino lhe apresentou Jeremy Langdon um homem com marcas da guerra, um homem solitário e abandonado pela própria família que assim como ela perdeu o amor, ambos se completam com os seus defeitos e as suas qualidades.
Sophia, filha de Mary, e irmã de Anna não é tão mencionada, mas ela é mãe de Kathleen que também sofreu por conta da família Lisle. Mas este é um assunto que não entrarei em detalhes para não falar mais do que deveria. Devo considerar também o amável Joe, como não se apaixonar por esse rapaz especial.
Aurora é uma garotinha encantadora, que me lembrou bastante Anna quando fora criada por Mary. Alegre apesar das perdas e astuta ela mostra uma maturidade e ao mesmo tempo toda a ingenuidade de uma criança.
E Matt, o querido Matt, que ama tanto Grania, mas que acaba se metendo em uma confusão com a amiga Charley, cheguei a odiá-lo e amá-lo ao mesmo tempo. Um homem responsável e disposto a ter de volta a mulher amada. Mas como poderia Grania esquecer o seu orgulho? Ao mesmo tempo que é orgulhosa é uma mulher talentosa e amável, uma boa filha e se mostra também uma boa mãe para Aurora. E por último gostaria de destacar Hans o advogado que fez essa mulher de cabeça dura pensar um pouco mais em seus atos.
Pessoas que assim como nós tem problemas e que não passam por um conto de fadas com um final feliz, mas que como todo ser humano espera o melhor da vida. Personagens tão bem delineados e verossímeis.
A capa desse livro é linda, a garotinha loira representa bem a pequena Aurora (que é ruiva). A diagramação está ótima, não encontrei erros nem na ortografia nem de concordância.

A narrativa de Riley é fácil e elegante. Sua trama é consistente e ela soube muito bem amarrar todas as pontas soltas. Entendo agora porque seus livros são tão elogiados, como não se encantar com uma estória veemente, firme e arrojada. Quero muito ler os outros livros dela publicados aqui, vou adicioná-los a minha lista de desejos. Muito obrigada Novo Conceito :)

16 comentários:

  1. Sou doida para ler um livro dessa autora! E acho que vou opinar por esse. Adorei o enredo dele e sua resenha é simplesmente maravilhosa! Amei!
    A capa também é lindíssima!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oie :)

    Nossa eu acho que vou comprar esse livro ainda em Setembro porque todos estão falando tão bem dele, e me encantei pela capa, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  3. A escrita da Lucinda encanta a gente. Até agora só li apenas um livro dela, mais com certeza pretendo ler mais inclusive esse.
    Adorei a história, já meio que imaginava que seria tudo de bom.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. cara eu nunca li nada da autora, mas o povo fala tão bem sabe
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  5. Amei resenha, estou com o livro aqui porém não li, mais quero ler em breve.
    Sua resenha me deu uma ideia do que será o livro e curti :)
    Beijokas, Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
  6. Oi Raquel!

    É sempre maravilhoso quando encontramos uma história bem desenvolvida e com personagens que nos encantam. Ainda não li nada da autora, mas você me deixou com vontade de começar.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie

    Eu nunca li nada dessa autora e me arrependo por isso, só de você falar já parece que a trama é do tipo que envolve e emociona demais. Eu ainda não li pq. causa do número de páginas, confesso, mas como você mesma disse, o que vale é o conteúdo, vou mandar a preguiça pra longe e me jogar nessa leitura. Tô curiosa!

    Beijos
    Pah, Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  8. Já li A casa das Orquídeas da autora e quando peguei achei que não ia conseguir ler rápido pelo tamanho, mas a escrita da autora é tão boa que a as paginas vão passando e a gente nem vê. Quero muito ler esse também.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. "A narrativa de Riley é fácil e elegante"

    Se eu já não tivesse lido a obra somente essa sua frase tinha me conquistado.
    Que resenha é essa garota? Perfeita.
    Você enfatizou tudo o que precisava, falou com eloquência e não seu spoiler, muito lindo *.*
    Esse livro é o terceiro que eu leio da Lucinda e confesso que ela tem um lugar cativo no meu coração, ela faz companhia ali do ladinho de Sidney Sheldon, que é meu muso forever.
    Bela dica, bela resenha e só pra completar, daqui uns tempo vou reler, o livro é perfeito demais
    Beijão Raquel
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  10. Eu não li nada desta autora até hoje, mas definitivamente, depois desta resenha não dá para adiar, pelo que vi aqui, seus personagens são muito vivos e cativam de imediato.
    Bjos!!

    ResponderExcluir
  11. Eu não daria nada pela sinopse do livro, cheguei a torce o nariz (se eu soubesse fazer isso claro), mas sua resenha mudou tudo, agora ele parece realmente interessante e intrigante!

    P.S.: Voltei. =D

    ResponderExcluir
  12. Primeira resenha que leio e decidi: Tenho que ler esse livro!
    Adorei a forma como você apresentou ele!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  13. Eu me encantei logo de cara pela capa #soudessas e agora depois de ler sua resenha tenho mais um motivo para ler este livro.

    Bjus.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Tenho os 3 livros da Lucinda publicados no Brasil e sinceramente não sei por qual começar. Realmente, são enormes.
    A história desse livro parece realmente cativante e gostosa de ler numa tarde fria e chuvosa.
    Adorei a resenha!
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Ai Raquel, eu acabei nem pedindo esse livro pra ler, mas me arrependo amargamente, cada vez que leio uma resenha dele. Todas super positivas e exaltando uma história maravilhosa, intensa e bem escrita.
    Ainda não li, nada da Riley, mas sei o quanto essa escritora conquista, pois a escrita é algo dela, e ela sabe usar aquilo que tem de melhor a seu favor.
    Ótima resenha amiga, bjokas

    www.lerepensar.com

    ResponderExcluir
  16. Olá minha flor,quanto tempo,hei.Mas estou aqui :)
    Nossa que livro espetacular,mesmo não sendo aquele gênero que amo,me peguei a pressionada nele,somente lendo a resenha.
    Gosto muito de livros com aquele mistério,que acaba deixando você fascinada e louca para chegar ao final,e pelo que notei todos os personagens ai citados eles carregam um mistério a ser descoberto,e com certeza sera somente quando eu ler.Hahahahahahaha

    Parabéns pela resenha Raquel.Como sempre um arraso!

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !