Novidades #47

31 outubro 2013

Oi viajantes, tudo bem?
Este é o último post de novidades do mês, não postei no domingo por conta da prova bendita do Enem, e ontem tive um imprevisto, mas cá estou de volta. E para fechar esse mês de outubro que só teve lançamentos bons que tal ver essas belezinhas do Grupo Editorial Record? 
 

O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks

28 outubro 2013

O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks, por E. Lockhart
Seguinte, 344 páginas (parceria)
Aos catorze anos, Frankie Landau-Banks era uma garota comum, um pouco nerd, que frequentava a Alabaster, uma escola tradicional e altamente competitiva. Mas tudo muda durante as férias. Na volta às aulas para o segundo ano, o corpo de Frankie havia se desenvolvido, e ela havia adquirido muito mais atitude. Logo ela chama a atenção de Matthew Livingston, o cara mais popular do colégio, que se torna seu novo namorado e a apresenta ao seu círculo de amigos do último ano. Então Frankie descobre que Matthew faz parte de uma lendária sociedade secreta - a Leal Ordem dos Bassês -, que organiza traquinagens pela escola e não permite que garotas se juntem ao grupo. Mas Frankie não aceitará um "não" como resposta. Esperta, inteligente e calculista, ela dará um jeito de manipular a Leal Ordem e levantará questionamentos sobre gênero e poder, indivíduos e instituições. E ainda tentará descobrir se é possível se apaixonar sem perder a si mesma.

Até começar a ler eu não sabia muito o que esperar desse livro, tinha lido a sinopse, mas devo confessar a vocês que esqueci. Eu realmente não esperava o que essas páginas guardavam.
Frankie Landau-Banks voltou para a Alabaster um pouco diferente, e não imaginava que iria chamar a atenção de Matthew Livingston caindo de sua bicicleta. Depois do incidente Matthew apresenta Frankie para o seu seleto grupo de amigos Callun, Tristan e Alfa, este último que ela tem certeza de ter conhecido na praia em suas férias. Quando Matthew a convida para ir a uma festa ela não recusa, e no final da noite eles se beijam, logo Frankie e Matthew estão namorando.
Mas há um problema. Matthew constantemente à troca por Alfa, o seu melhor amigo, sempre que Alfa liga o outro dispensa Frankie sem muita cerimônia. Um dia ela toma coragem e o segue para saber o que ele vai fazer, e descobre que Matthew, Alfa e os outros fazem parte da Leal Ordem dos Bassês uma sociedade secreta que seu pai e amigos participaram quando estudaram na Alabaster e que sempre comentavam. Os meninos se encontram para beber e comer batatas e as vezes organizam algumas coisas, mas eles não encontraram ainda O histórico infame que é citado no juramento e Frankie que sempre quis saber sobre o mesmo começa a sua busca. Mas ela sabe que não vão aceitá-la na sociedade, por isso não perde a oportunidade que tem quando Alfa fica alguns dias inacessível e começa a mandar emails para os meninos com instruções do que fazer.
Narrado em primeira pessoa, de forma sólida e dinâmica vamos entendendo o que aconteceu com Frankie para ela ter escrito a carta apresentada nas primeiras páginas do livro.
A trama se passa na Alabaster que é um internato, em momento algum fiquei perdida, a autora soube muito bem direcionar o leitor para aquele ambiente escolar. Os personagens são consistentes e cativantes.
Frankie é uma personagem inteligente e sagaz, o que me impressionou, com fortes argumentos ela fazia os outros refletirem. E ela não é uma namorada convencional, daquelas que ficam com raiva por uma besteira que choram e fazem beicinho, ela deixa claro o que quer fazer, no que acredita e mostra quem realmente é.
Matthew era um bom amigo, e apesar de as vezes trocar Frankie, um ótimo namorado que sempre perguntava para ela se estava zangada.
Alfa, assim como Frankie, sempre vinha com ótimos argumentos, mas ele tinha um jeito dissimulado. E não parecia gostar muito da namorada do amigo.
Trish a amiga de quarto de Frankie estava sempre lhe dando conselhos, e mesmo sem saber ajudou a amiga a ter sucesso em suas armações. Zada, a irmã de Frankie sempre conversava com ela tentando deixar a irmã mais despreocupada com o que acontecia na escola agora que ela não estava mais lá para lhe auxiliar. 
Fiquei esperando um romance entre Frankie e Alfa desde quando eles se encontraram na praia, mas me enganei. Este não era um livro sobre romance, apesar de praticamente todos os meninos citados terem suas respectivas namoradas. No final a autora consegue deixar a sua semente com um conselho que serve para todos.
Uma leitura singular, fluída e ampla com curiosidades interessantes. Se tivesse continuação eu já estaria chorando, mas estou arrasada por já ter acabado. Um livro que me fez rir e refletir ao mesmo tempo, e que me proporcionou horas com um texto meticuloso e criativo. Leia também e deixe-se envolver com Frankie.

Nós estamos sozinhos...

25 outubro 2013

Olá leitores queridos.
Depois de algum tempo sem escrever aqui, eu senti falta e resolvi postar uma coisinha, um desabafo...
Espero que gostem... Boa Leitura.

Em alguns momentos eu me sinto sozinha e sei que não é algo exclusivo de mim.
É estranho o quanto às vezes, mesmo cercados de pessoas, nos sentimos em um deserto.
Vivemos em um mundo onde a tecnologia que deveria nos unir, nos separa. Onde as relações são mais frágeis, fracas e instantâneas. Onde não se confia em ninguém, e onde não se tem tempo pra nada.
Poderia criar lista intermináveis, de razões e motivos, mas nenhuma delas seria a verdadeira causa.
Não sei o que nos motiva a ser distantes, embora ser distante não é uma opção, mas sim consequência de nossa vida de doze horas.
Às vezes eu sinto falta de ter mais tempo ou de aproveitar melhor o tempo que sempre existiu e existe, mas a cada dia me vejo mais e mais arrastada entre compromissos e responsabilidades.
Sinto falta de passar horas rindo e conversando, falando de tudo e nada, sem me importar com o relógio.
Sinto falta de dormir sem esperar algo do amanhã.
Sinto falta de não ter uma vida programada...
E por mais que sinta falta, sei que nada vai mudar.

Vejo vocês na próxima semana.

Novidades #46

24 outubro 2013

Olá pessoal, tudo bem?
Vocês devem estar estranhando uma postagem de novidades hoje, afinal as queridinhas só vem aos domingos. Mas acontece que ainda tem muita coisa pra mostrar e bom só tem mais um domingo no mês. Por isso hoje vou encher vocês com ótimos lançamentos!Hoje tem Jangada, Geração e Novo Século.

 

[Promoção] Cadê Você Bernadette?

23 outubro 2013

Oi Viajantes, tudo bem?
Tem mais ou menos dois meses que não faço uma promoção aqui, mas quando eu terminei “Cadê você Bernadette?” eu pensei: Esse livro deve ser lido! E bom aqui estamos. Considerado um dos melhor livros do ano pela Entertainment Weekly, People, Time e The New York Times, o livro também tem conquistado os leitores. Participe e boa sorte a todos.
1- Preencha o formulário corretamente;
2- Deixe um comentário neste post com o seu nome e email;
3- Todas as entradas são livres, não deixe de participar.

a Rafflecopter giveaway

Cadê Você Bernadette?, por Maria Semple

22 outubro 2013

Cadê Você Bernadette?, por Maria Semple
Companhia das Letras, 372 páginas (parceria)
Bee concluiu seus estudos com as melhores notas, e tudo o que ela quer como presente de formatura é uma viagem à Antártida na companhia dos pais. Elgin é um pai ausente, mas genial: programador da Microsoft, tornou-se um rock star no mundo nerd por ter dado a quarta palestra mais vista no TED, e está prestes a lançar o Samantha 2, o projeto de sua vida. O momento não poderia ser pior para se isolar no extremo sul do planeta. A mãe, Bernadette, já não aguenta a vida em Seattle e está à beira de um ataque de nervos. Poucos dias antes da viagem, ela desaparece, com medo do convívio social e de sentir enjoo durante a travessia da passagem do Drake. Agora Bee fará tudo para encontrar a mãe. Mas antes ela terá que descobrir que é essa mulher que ela acreditava tão bem conhecer.

Eu não teria uma palavra exata para dizer sobre esse livro a não ser genial.
As notas A de Bee Branch lhe dão uma confirmação, ela pode pedir o que quiser aos pais (esse foi um trato muito antigo que fez com eles) e ela quer apenas viajar para a Antártida com os pais nas suas férias. A garota inteligente não consegue acreditar como os pais concordaram, mas sim eles irão viajar.
Elgie Branch também não acredita que eles irão viajar, afinal o Samantha 2 está em andamento e há tanta expectativa em cima do projeto que ele não pode ser negligenciado. Já Bernadette acha a ideia ótima e logo começa a fazer os preparativos, até ela dar de cara com alguns fatos: FATO 1 Haverão pessoas na mesma viagem e ela as evita ao máximo e FATO 2 Só de pensar na agitação das águas ela já se sente tonta. Disposta a fazer isso pelo bem de Bee ela passa todos os detalhes para a sua assistente virtual, Manjula, as compras que precisariam ser feitas, o remédio que precisa para sobreviver à viagem, as milhas e as passagens enviando todos os dados necessários para que tudo a respeito da viagem seja acertado.
Enquanto isso Audrey está tentando conter as trepadeiras que insistem em continuar no seu quintal, até descobrir que as benditas vem do quintal de Bernadette. Como ela tem um evento importantíssimo para realizar que precisa de seu quintal e a vizinha atropelou seu pé deixando claro que não queria conversa, ela vai com o especialista em trepadeiras escondido até a casa de Bernadette o que é a apenas a ponta do iceberg que começa a se formar.
E sua amiga Soo-Lin acreditava piamente que iria ser demitida, até que é surpreendida. O que ela não esperava era ter uma aproximação tão forte com Elgie Branch.
Garanto que esse pequeno resumo não é nem metade do todo que é esse livro. Eu não poderia falar mais sem revelar demais, por isso vou me ater a outros pontos.
A narrativa não é convencional, a história nos é descrita através de emails, cartas e algumas narrações de Bee. O que pode ser estranho no inicio, mas como já li livro assim não fiquei tão perdida.
Então conhecemos uma Bee (que na verdade se chama Balakrishna) inteligente, e bastante amiga, ela ajuda vários amiguinhos na escola e seu grande sonho é ir para o colégio interno onde sua mãe estudou. Claro que a garota nos encanta com facilidade, eu já devo ter dito milhares de vezes que amo uma criança nos livros e com ela não foi diferente. E tem a Picolé a cadela de Bee que, nossa, me fez rir muito.
Já de Bernadette temos uma visão um pouco confusa, já que quando está com Bee ela parece uma boa mãe dedicada e carinhosa; e então ela escreve seus longos emails a uma desconhecida na Índia à quem ela tem que pagar por hora e que seu marido já havia dito para dispensar os serviços, e ainda tem a opinião das mães da escola de Bee, em especial Audrey e Soo-Lin que não gostam nem um pouco de Bernadette.
Audrey quer parecer aos olhos dos outros uma santa, sem querer olhar para os próprios problemas em casa. Principalmente o problema de seu filho, Kyle, ser chamado atenção constantemente.
Elgie mostra ser um homem bastante talentoso, e até certo ponto ele parece o pai e o marido perfeito. Mas toda casa tem os seus problemas, e a família Branch tinha muitos: Bernadette e Elgie quase não se falavam, somente trivialidades, cortaram os seus emails das listas da escola para ficarem completamente de fora e moram num lugar que ninguém gostaria de viver. E ele escolhe a sua assistente para desabafar enquanto deveria se juntar a esposa e ver se tudo o que aconteceu tem relação com o passado escorregadio.
Quando pensamos que sabemos de tudo que está acontecendo a trama dá uma virada e logo você não tem mais certeza sobre os fatos. O enredo é arrojado e muito criativo, quando Bernadette some e Bee muda a leitura fica frenética, o ritmo acelera porque saber o que aconteceu é muito importante.
Apesar do tipo da narrativa tudo é narrado de forma meticulosa, e quando uma carta ou um email ficava muito grande a ponto de nos cansar logo ele acabava, pelo menos foi essa sensação que tive, assim que me deparava com uma narração muito longa que parecia que não ia acabar ela acabava.
Antagônico ao que pensei a autora ainda tira várias surpresinhas da manga.
“Seattle é a única cidade no mundo em que você pisa na merda e fica rezando, Deus, por favor, que seja de cachorro.” (Página 145)
Com esse trecho dá para notar que o humor também é muito bem abordado.
Uma história hilária e desmedida, uma família pouco convencional com problemas inimagináveis. Diversão garantida!

Novidades #45

20 outubro 2013

Oi viajantes, tudo bem?
Mais um domingo, mais novidades. E hoje eu separei os lançamentos da Companhia das Letras e Seguinte para mostrar, não sei se notaram, mas mês passado não fiz nenhum post com as novidades da editora e abaixo também tem alguns lançamentos de setembro. Veja! 
 

Dizem por aí, por Ali Cronin

18 outubro 2013

Dizem por aíGarota <3 Garoto #2, por Ali Cronin
Seguinte, 280 páginas (parceria)
Adan é o namorado de Cass. Jack ainda é virgem. Rich tem um segredo. E Ashley? Ela só quer se divertir. Não leva nada a sério e todo mundo sabe disso. Isto é, até Dylan aparecer. Quando aquele garoto lindo, charmoso e inteligente não demonstra nem um pingo de interesse, ela finge não se importar. Mas será que finalmente Ash vai desejar ter um relacionamento sério com alguém? Acompanhe o emocionante último ano na escola de quatro garotas e três garotos.

Estava ansiosa para a chegada desse livro, de todos os lançados da série este era o que mais me chamava atenção. E ao contrário do que esperava aqui a estória não gira mais em torno de Sarah, e sim de Ashley.
De todos os personagens do livro anterior Ash e Donna foram as que me passaram as piores impressões, e eu não estava muito enganada. Ashley Grenee é daquelas garotas que não se importam, sai, enche a cara, age de modo inesperado e sorri no dia seguinte como se nada tivesse acontecido. Ela não é daquelas mocinhas que ficam horas imaginado-se ao lado do garotinho bonito da escola, quando pega é sem sentimento, ela simplesmente pega. E apesar dos amigos não falarem nada eles se importavam, e passam a ficar mais preocupados quando a atitude de Ash passa do inusitado para o estúpido.
Após conhecer Dylan, o amigo de Marv, ele não lhe sai da cabeça e olha que ele mal trocou duas palavras com ela. Donna, sua melhor amiga e confidente nota que ela ficou um pouco mexida com o rapaz e faz de tudo para que o primo Marv convença Dylan a estar em todos os lugares onde uma aproximação entre eles possa acontecer. Mas em todos os encontros Ash tem a mesma certeza: Dylan não quer nada com ela. E isso a deixa frustrada a ponto de beber todas e entrar em um banheiro com um garoto qualquer de sua escola.
O ato tem consequências, aquele não era um garoto qualquer, ele tinha namorada e a pobre garota está espalhando tudo que sabe (e o que inventa) a respeito da reputação de Ash. E apesar de fingir não se importar as palavras abrem uma ferida.
E ainda tem os problemas familiares. Ash sempre acha que sua mãe está privilegiando sua irmã mais velha, Sasha. Tudo que ela faz é errado enquanto a irmã recebe elogios ela recebe sermões, mas Frankie, a irmã mais nova, está lá para apoia-la.
Para completar o pacote, Ash não para de receber mensagens de Ian, um cara com quem ela passou alguns minutos, mas que não para de lhe importunar.
Uffa! Ash com certeza é o oposto de Sarah, a personagem de Nada é Para Sempre, e por mais que eu me identifique mais com o jeito certinho de Sarah, foi com a estória de Ash que me vi mais envolta.
Neste volume da série Ali conseguiu me prender totalmente, não sei se foi a personalidade de Ash ou os seus problemas. A narrativa continua ágil e concisa, a autora não aprofunda muito, isso não me incomodou apenas quando o assunto era Ian, achava todo o dramalhão com o cara muito infundado e sentia que não iria chegar a lugar nenhum, fiz inúmeras suposições sobre o que a autora poderia abordar no final para que tivesse um desfecho da situação dela com Ian e nada do que pensei aconteceu, como disse ficou sucinto e superficial.
Já os dramas familiares foram desenvolvidos de forma delicada, Ash se considerava a ovelha negra da casa, e como a narração é feita por ela não temos um olhar da mãe ou da irmã acabamos tomando as dores dela e odiando sua irmã Sasha. Já Frankie sempre vinha como rosas, eu amo crianças e a irmã de Ash era uma garotinha impossível de não amar, inteligente e bastante esperta para a idade ela encantou com o seu primeiro amor Freddy.
Vi Ash além de sua reputação, a conheci como um ser humano que também sentia e sim, ela se importava com o que falavam dela, e assim minha visão a respeito de Donna também mudou já que ela por ser a melhor amiga de Ash estava sempre à aconselhando e ajudando.
Quanto a Dylan foi impossível não ficar desesperada pela demora de suas ações, ele parecia realmente não querer nada com Ash, e somente Donna acreditava que ele era apenas tímido.
O outro amigo do grupo que conhecemos mais é Rich, qual seria o segredo dele? Só lendo para você saber sobre ele e sobre o romance de Ash com Dylan.
O livro segue a mesma receita do outro, se você leu o primeiro vai querer continuar acompanhando essa estória, se não leu pode ler esse e saber o que Dizem por aí a respeito de Ash sem se preocupar em ficar sem entender, apesar de ter os mesmos personagens as tramas são distintas.
Minhas expectativas para com o próximo livro são altas já que a personagem da vez é Cass a que mais me intriga por namorar um cara que não é nada simpático, espero que a continuação me agrade ainda mais e espero que Donna e Jack sejam mais desenvolvidos nos outros volumes.
Me sinto de volta a escola e todos os dramas dos meus amigos, e os meus próprios, é muito gostoso de acompanhar!

Nada é Para Sempre #1
Dizem Por Aí #2
Três é Demais #3
Lições de Amor #4
A Garota Certa #5
Eu e Você #6

Trono de Vidro, por Sarah J. Maas

16 outubro 2013

Trono de Vidro – Throne of Glass #1, por Sarah J. Maas
Galera Record, 392 páginas (Parceria)
Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, uma jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina, e a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe herdeiro em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte, e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.

Depois de tentar engabelar Celaena Sardothien, Chaol Westfall, o capitão, a leva até o príncipe, Dorian Havilliard. A proposta é clara: se ela for a campeã da competição e trabalhar por mais quatro anos como assassina do rei terá sua tão sonhada liberdade. Mas não é tão simples quanto parece. Apesar de Celaena ser habilidosa, esperta e inteligente ela tem adversários aparentemente a sua altura. Sob o teto do rei ela tem tudo os vestidos mais belos, a mesa farta e uma escolta de guardas para todo passo que dá.
A beleza da jovem atrae olhares por onde passa, até mesmo o príncipe herdeiro fica encantado, mas Chaol não acha que uma aproximação entre os dois seja prudente, afinal ela é uma assassina, ou seria ciúmes? Sua inteligência e simpatia também chamam a atenção da princesa de Eyllwe, Nehemia Ytger, e logo se tornam amigas. Kaltain Rompier que quer conquistar o príncipe logo vê Celaena como uma inimiga, as duas não se dão bem, mas a moça também precisa se preocupar com o duque Perrigton que a está cortejando.
A data estipulada pelo rei se aproxima, durante meses o treinamento e as provas a acompanham, ela conquista aliados, Nox e Pelor, mas também um grande inimigo, Cain. E no meio dessa competição algo muito misterioso está a sombra; competidores são encontrados mortos com partes dos órgãos retirados, sangue esparramado e marcas de Wyrd.
Com mistério, humor e romance somos envolvidos nessa trama eletrizante de Sarah. Eu não tinha lido sobre esse livro, nem sinopses nem resenhas, por isso não sabia muito o que esperar, as minhas expectativas que eram poucas foram surpreendidas. Eu gosto muito de estórias que falam de magia e que tenha reinos e logo me vi angustiando para saber mais.
Como é o primeiro livro, muitas pontas ficaram soltas e a ansiedade foi tanta que eu logo queria acabar para ver se minhas duvidas seriam sanadas, mas a autora nos deixa a ver navios no final.
A personalidade forte de Celaena me encantou, desde o inicio me assustei com essa fama que a acompanhava “A assassina de Adarlan”, fiquei imaginando o que a levou à isso e como ela se sentia. Para uma moça de apenas dezoito anos ela possui uma maturidade, inteligência e sagacidade surpreendentes. Os diálogos com ela sempre possuíam uma pitada de sarcasmo sobressaltando o leitor com a sua língua afiada e sempre pronta para uma boa resposta.
Dorian me fez soltar suspiros, o rapaz mulherengo ficou “enfeitiçado” pela beleza e pela lábia de Celaena. O príncipe que era bem diferente de seu pai (bruto e pretensioso), era calmo e apesar de não concordar com as atitudes do pai e as sugestões da mãe não os questionava.
Chaol me deixou dividida, tive sentimentos de amor e ódio com ele, ora tratava Celaena com simpatia e ora com grosseria, e quando ficou subentendido que ele estava completamente fisgado ele saiu de cena.
Nehemia e Kaltain também merecem destaque, as duas com suas personalidades distintas tiveram papeis importantíssimos na trama. Enquanto Nehemia estava completamente absorvida nos problemas de seu reino e de seu povo, Kaltain queria arrumar uma maneira de chegar até o príncipe e tomar o seu lugar ao lado dele, mesmo que para isso fosse preciso eliminar a concorrência da forma mais desonesta.
Ao longo das páginas ainda somos surpreendidos com outros mistérios principalmente em relação as marcas de Wyrd, isso me deixou muito curiosa e espero saber mais no próximo volume. Além dos misteriosos assassinatos brutais que aconteciam e os sonhos reais de Celaena. Nox e Pelor também ganharam um espaço no meu coração, os dois se tornaram não só aliados, mas amigos de Celaena e foi uma pena quando tiveram que ir.
Com este livro fico mais em dúvida para decidir qual foi o melhor do ano, o enredo rico e sólido nos prende, a trama criativa nos faz ansiar pelo final. Tomamos as dores e as alegrias dos personagens e a despedida é cruel, eu espero que a continuação não demore.
Fantasia, mistério e ação não faltam, recomendo. 

Desbloqueia - Parte 2

15 outubro 2013

Oi pessoal, tudo bem?
Eu queria postar uma resenha hoje, mas estive tão enrolada nesses últimos dias que não consegui finalizar a minha leitura. Por isso vim postar a continuação de uma matéria quase esquecida. Lembram-se quando fiz o Desbloqueia - Parte 1? Quem não viu clique aqui.
Já pensou em exercitar a sua mente?
Não falo dos instrumentos utilizados nas academias, afinal não dá para colocar o nosso cérebro numa esteira. Estamos sempre reclamando da rotina, do quanto ela é tediosa. Além de ser cansativa ela também prejudica o cérebro. Afinal quando nos acostumamos a realizar determinadas tarefas de um jeito não o fazemos mais de outra forma, e assim restringimos a nossa imaginação. Já falei sobre as pesquisas que fiz e encontrei algo muito curioso e inteligente que gostaria de dividir com vocês.
Basicamente o assunto de hoje é: Saia da rotina!

Novidades #44

13 outubro 2013

Oi pessoal, tudo bem com vocês?
Depois do feriado (que caiu no dia errado) vamos aproveitar o domingo para ler, ver filmes, séries... enfim, para o laser. E hoje é domingo não poderia deixar de lado as novidades, vamos conferir?!
 

A Filha do Carrasco, por Oliver Pötzsch

11 outubro 2013

A Filha do Carrasco, por Oliver Pötzsch
Novo Século, 480 páginas (Parceria)
Jacob Kuils sabe como ninguém distinguir um inocente de um culpado. Carrasco de uma pequena cidade da Baviera, está acostumado a torturar criminosos, em busca de confissão, e a executá-los, sempre que necessário. Mas sua capacidade de julgamento é colocada em prova quando a velha parteira da cidade é acusada de crimes horrendos. O carrasco acredita em sua inocência e terá que lidar com segredos muito bem guardados, envolvendo as mais tradicionais – e poderosas – famílias da cidade, numa verdadeira corrida contra o tempo.

Já havia um tempo que eu estava reclamando por uma boa investigação, e me surpreendi com essa obra do alemão Oliver Pötzsch!
Jakob Kuils é o carrasco – executor da pena de morte – cabe a ele torturar os suspeitos até que eles confessem e auxiliar o caminho dos mesmos até a sua morte de uma forma nada agradável. Quando era novo ele via seu pai Johannes Kuils fazer esse serviço e apesar de ter decidido não tomar o lugar do pai, o destino reservou-o. Casado com Anna Maria e pai de Magdalena e dos gêmeos Georg e Barbara ele mora em Shongau; além de carrasco ele também é considerado um curandeiro por administrar medicamentos naturais e vender para os que lhe procuraram, ambas as profissões não são bem vistas, as pessoas o temem e fazem o sinal da cruz ao vê-lo.
Simon Fronwieser é filho do médico Bonifaz, é a ele que chamam quando não encontram o seu pai. Simon não terminou os estudos, mas faz mais do que o pai quando o assunto é ajudar alguém doente, e apesar das represarias de Bonifaz ele também vai a casa do carrasco para ler livros que poucos aprovam, mas que lhe proporcionam muito conhecimento.
Quando Peter Grimmer é encontrado morto Simon é chamado para ver se pode fazer algo, mas ao chegar encontra o garoto já sem vida sobre seu ombro um símbolo foi pintado, o símbolo da bruxaria. E logo a fofoca se espalha: Peter andava na casa de Martha Stechlin a parteira, e outras crianças também andavam por lá os órfãos Johannes, Anton, Clara e Sophia. Martha é taxada de bruxa, e sua casa é invadida e vandalizada, se não fosse Kuils ela seria apedrejada pelos moradores, mas ela não estava indo para um lugar melhor, Martha é levada para a prisão.
Johann Lechner, o escrivão, espera que Martha confesse e acabe logo com o burburinho pela cidade. No Conselho todos esperam dele uma solução, e se fosse por Lechner Martha já teria queimado na fogueira, mas há regras a serem cumpridas e a primeira delas é contatar as autoridades. Apesar de não ter ainda autorização, o escrivão toma a decisão de iniciar a tortura com a parteira para que ela confesse e Shongau não tenha gastos com o procurador real. Mas uma outra criança é encontrada morta, dessa vez Anton. E outra série de acontecimentos abalam a tranquilidade de Shongau: Johannes desaparece, Clara é sequestrada segundo testemunhas pelo Diabo, o armazém é incendiado e a obra do leprosário é destruído.
As pessoas acreditam que Martha está de caso com o Diabo, suposições são levantadas, alguns querem ver fogo, querem a paz de volta a cidade.
Kuils, ao contrário da maioria, acredita na inocência de Martha, assim também Simon, mas seria suficiente? Junto do carrasco e do médico acompanhamos uma investigação de tirar o fôlego, enquanto o tempo de Martha está cada vez mais curto, mais o carrasco descobre.
Quem seria o Diabo que anda deixando todos assustados? Que teria matado as crianças? E quem fora o responsável pelo leprosário destruído e o armazém queimado? Essas são perguntas que fazemos.
Nessa teia formada por Oliver somos apresentados a personagens sólidos, os detalhes nos levam ao ano de 1659 e apesar de revirar os olhos diante de algumas atitudes dos personagens me senti em Shongau, passeando em volta do rio Lech olhando feio para o carrasco e criticando sua filha Magdalena e torcendo pela paz em minha cidade. Personagens esses puritanos que mereciam mesmo um tapa!
A rigidez de Kuils me impressionou, o homem que tinha tudo para abaixar a cabeça e aceitar piadinhas, era firme e não deixava seu nome vaguear por qualquer boca, ao contrário dele sua filha Magdalena estava sempre entre os fuxicos a “messalina do carrasco”, ela que por ser filha de Kuils já ter o destino traçado deveria se casar com um carrasco, mas como se gostava de Simon? O romance de Magdalena e Simon é sucinto, mas nos deixa ansiando para saber se irão ficar juntos ou não.
Mas a grande espera mesmo é para saber de Martha, em alguns momentos o autor começar a nos confundir, não teria sido mesmo a parteira a matar as crianças? Porém essas suspeitas logo são jogadas no chão. Há muitos suspeitos, ainda mais quando a dúvida cai sobre o Conselho, sobre os homens mais importantes da cidade.
E ainda tem o Diabo das mãos de ossos, homenzinho brusco e cruel, não entendi muito bem suas motivações, há certas coisas que realmente me recuso a compreender. Quando ele colocou as mãos em Magdalena senti até dó da moça. Esse foi o personagem que mais tive medo, apesar de ter ainda uns figurões assustadores em Schongau.
Com tantos personagens fica até difícil falar de todos, mas com maestria o autor nos envolve e de uma forma crua e precisa ele nos conduz até o grande desfecho. Confesso que esperava mais do final imaginei outra situação, mas não fiquei de todo decepcionada.
Para quem gosta de uma boa investigação, com uma boa dose de humor e romance, recomendo.

Playlist Romântica

09 outubro 2013

Olá, Viajantes! Quanto tempo que eu não apareço por aqui, minha vida esta uma loucura, mais aos poucos estou tentando me organizar. Estava morrendo de saudades de vocês! :D Preparei um post com os vídeos lançados recentemente, espero que vocês gostem!

Ariana Grande - Baby I 

Com o seu estilo romântica a Ariana, arrasa em mais um vídeo clipe. Super adorei a musica! Quem quiser ver a letra ou a tradução Clique Aqui.

Miley Cyrus - Wrecking Ball

A Miley está fazendo muita polemica com seus vídeos, esse é o seu mais novo clipe. Não gostei muito dessa musica dela, prefiro We Can't stop. Letra e tradução Clique Aqui.

Jason Derulo - Marry me

Simplesmente lindo esse novo vídeo clipe do Jason, tudo tão romântico. A musica é perfeita! Me apaixonei srsrsrs para ver a letra ou tradução Clique Aqui 

Bom, por hoje é só isso... Espero que vocês tenham gostado! Fique com Deus e até mais. Beijos! *.*



Paralelos, por Leonardo Alkimim

07 outubro 2013

Paralelos, por Leonardo Alkimim
Geração Editorial, 432 páginas (Parceria)
Em um terrível acidente rodoviário, Alexandre morre, mas seu irmão gêmeo Vítor, surpreendentemente, sobrevive. No entanto, ao despertar numa dimensão paralela, autossuficiente e resguardada por instâncias elementares, como o Horizonte de Energia, o Conselho, Deus e os anjos, Alexandre descobre que deveria ter sido salvo e Vítor morrido, equívoco que coloca em risco rodo o funcionamento do cosmos. Embora em dimensões diferentes, os gêmeos precisarão lutar para restaurar o equilíbrio do Universo. Uma aventura fantástica, surpreendente e rica em seus detalhes mais sutis, que arrebata o leitor com todas as suas surpresas e revelações a cada capítulo, além de conquistá-lo com seus personagens ora cativantes, ora assustadores, porém sempre muito interessantes e bem construídos.

E se um paralelo guardador salvasse a vida errada?
Seteus é guardador dos gêmeos Vitor e Alexandre, num acidente de ônibus quando alunos voltavam de um acampamento todos morrem, mesmo Vitor. Porém Vitor deveria estar morto. Alexandre acorda sem saber onde está, cheio de dúvidas e sem nenhuma resposta, enquanto isso o irmão Vitor está em estado letárgico e Noêmia, a mãe, não o reconhece.
No meio do desastre encontra-se Ana Beatriz, uma repórter destemida que acredita ser a maior sortuda por ser a primeira a chegar a cena do acidente. As cenas da matéria que podem lhe oferecer o tão sonhado reconhecimento bem a sua frente como se fossem um presente. Mas a repórter não se contenta apenas com as coberturas da tragédia, ela quer saber mais sobre os envolvidos e para isso ela mente, se disfarça e chora para retirar até a última gota do que há por trás, e dentre todos os envolvidos o que mais lhe chama atenção é Gílson; professor amigo de Noêmia. Gílson nutre um grande afeto por Noêmia e pelos meninos e faz de tudo para estar sempre ao lado dela e do sobrevivente Vitor, para lhe oferecer apoio e companhia. Cabe a ele também assegura-se de que Vitor não tente contra sua própria vida, o garoto não vê mais razão para viver, não chora, não fala, não come, não sente e bola constantes planos para se suicidar. E Noêmia ao ouvir o nome "Vitor" fica exaltada, ela quer que ajudem Alexandre, ele é seu filho e está em perigo.
Na outra dimensão Alexandre conhece Ihmar a recepcionista na Colônia, ela o ajuda a se livrar de Katric o responsável pela segurança da Colônia, e apesar de duvidar de Alexandre também o ajuda a fugir de L.U.C.A. um ser poderoso que quer respostas a respeito dele.
Enquanto isso Quenom, outro guardador é abordado por um mensageiro, o Conselheiro o chama. Um erro pode causar graves problemas e Quenom é o paralelo que pode ajudar a solucionar. Mas para isso é necessário estar a par de tudo e o guardador irá se surpreender com as palavras do Conselheiro, ainda mais quando o mesmo está no corpo de sua mãe lhe chamando de Licurgo.
Vitor não pode se suicidar, e para isso não ocorrer todos estão ligados. Um grande novelo onde não se sabe o culpado, ou como resolver. Uma descoberta e uma corrida contra o tempo.
Leonardo não economizou em sentimentos e em pesquisa. Comentei na postagem anterior que acabei empacando na leitura do livro, no início a leitura nos prende, em pequenos goles acompanhamos o antes e o depois do acidente de forma forte e intensa, porém uma inundação de informações aparece. Uma aula de física é apresentada e mais outra sobre indagações existencialistas. Isso me deixou cansada e em muitos capítulos não consegui acompanhar o ritmo da narrativa. Por outro lado estava ansiosa para saber o que aconteceria no final.
O autor é meticuloso na descrição dos personagens e nos pasma mostrando cada lado da face deles. A primeira vista Gílson é um homem bom e dedicado, mas o seu passado tem rachaduras que nos fazem julgá-lo. Ana Beatriz também nos surpreende, determinada ela faz de tudo para colher notícia, o importante é ser diferenciada dos demais. Quenom que se questiona o tempo todo sobre os “por quês” de ser chamado, de não ser aceito no conselho e de ter sido designado a cuidar de um garoto com paralisia cerebral esconde um segredo que nem em sonhos imaginei, segredo este que quando revelado me pareceu confuso e superficial.
Alexandre me fez rir em alguns momentos, quando ele falava dos pesadelos que nomeava ou as cenas que ele ficava admirando a Ihmar que para ele era uma garota muito atraente. Ele me encantou, ao contrário do irmão que na maior parte do livro só tentava suicídio, mas o motivo para isso é sólido e no final Vitor nos brinda com um ato lindo.
Acho que existir é a arte de se despedir.(Página 430)
O final superou minhas expectativas, eu esperava que fosse dada outra solução para o desfecho. Quero ler o livro outra vez, o livro me agradou, mas como a leitura me deixou saturada não aproveitei muito. Paralelos é imprevisto, amplo e arrojado, uma leitura que lhe fará refletir e questionar várias coisas, recomendo.

Caixinha do Correio #14

02 outubro 2013

Olá :)
Mês de setembro quase não postei, ando muito, mais muito ocupada e tudo indica que outubro será ainda pior. Mas eu acredito que vou conseguir vir aqui atualizar toda semana como fiz este mês. Hoje vim mostrar os livros que chegaram para mim durante o mês passado. Vamos ver?
 
- Nada é Para Sempre, foi o primeiro livro que chegou e já tem resenha (AQUI), um livro leve e de leitura rápida. (parceria)
- Paralelos, é minha atual leitura, dei uma empacada nesse livro, mas em breve sai resenha dele também. (parceria)

 
- A Filha do Carrasco, é o primeiro de uma série de investigação no século XVII. (parceria)
- Trono de Vidro, chegou aqui de surpresa, não conhecia esse livro e fiquei muito curiosa para ler. (parceria)

 
- Essa agenda linda forrada com tecido, e o livro Um Ano Inesquecível eu ganhei em um top comentarista no Ler e Pensar, blog da Gil, amei a agenda tava esperando uns marcadores quando chegou esse mimo eu fiquei besta.

 
- Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido ganhei em um top comentarista no blog Paixão Literária, da Kéziah.
- A Livraria 24h do Mr. Penumbra, ganhei em um sorteio no Viagem Imaginária da Bruna.

 
- A Estrada da Noite e Sábado a noite também foram do sorteio no Viagem Imaginária.


Estas foram minhas aquisições desse mês. Estava desejando a um tempo o Sábado a noite, fiquei muito feliz por ter ele na estante.
Vou preparar a resenha de Paralelos para postar e começar a leitura de A Filha do Carrasco.
É isso, até mais.