Retrospectiva Literário 2013

31 dezembro 2013

Oi galera, tudo bem?
Ansiosos para esse novo ano que vai iniciar daqui a algumas horas? Confesso que não vejo a hora de receber 2014, e espero conquistar muitas coisas durantes esses 365 dias, isso é o que desejo para vocês també,m viajantes. 
Mas como ainda não acabou 2013, que tal conferir a minha retrospectiva? Esse é um post conjunto organizado pela Angélica Roz do blog Pensamento Tangencial, por isso não deixem de conferir também os posts dos outros blogs. Confira os livros que se destacaram esse ano para mim.

Feliz Natal!!!

24 dezembro 2013

Oi viajantes, como vai?
Não planejava deixar o blog abandonado, mas infelizmente meu tempo anda apertado. Porém, tinha que passar aqui hoje e deixar uma mensagem para todos vocês e espero que recebam a mensagem de coração.

Que neste Natal,
eu possa lembrar dos que vivem em guerra,
e fazer por eles uma prece de paz.

Que eu possa lembrar dos que odeiam,
e fazer por eles uma prece de amor.

Que eu possa perdoar a todos que me magoaram,
e fazer por eles uma prece de perdão.

Que eu lembre dos desesperados,
e faça por eles uma prece de esperança.

http://3.bp.blogspot.com/-uumZQwBO9VE/ULF2C837umI/AAAAAAAAAQE/NVfKO_ScPnE/s1600/A8.pngQue eu esqueça as tristezas do ano que termina,
e faça uma prece de alegria.

Que eu possa acreditar que o mundo ainda pode ser melhor,
e faça por ele uma prece de fé.

Obrigada Senhor
Por ter alimento,
quando tantos passam o ano com fome.

Por ter saúde,
quando tantos sofrem neste momento.

Por ter um lar,
quando tantos dormem nas ruas.

Por ser feliz,
quando tantos choram na solidão.

Por ter amor,
quanto tantos vivem no ódio.

Pela minha paz,
quando tantos vivem o horror da guerra.

Por ainda poder lutar,
quando muitos foram calados.
(Autor Deseconhecido)

Eu espero que neste natal cultivemos o amor, a união e a solidariedade, e que seja feito muito mais do que somente neste natal. Às vezes reclamamos tanto sendo que há outros com muito menos do que nós. Hoje quase chorei ao ver filhotinhos de cachorro dentro de uma caixa abandonados na frente de uma veterinária, eu espero que alguém os tenha adotado.
Depois de todo esse texto, quero desejar um FELIZ NATAL para todos, abrace seus parentes e amigos, paz, alegria, rabanadas rsrsrs e livros, ora mais!

Três é Demais, por Ali Cronin

18 dezembro 2013

Três é Demais – Garota <3 Garoto #3, por Ali Cronin
Seguinte, 304 páginas (parceria)
Jack está perdidamente apaixonado. Ollie evita relacionamentos sérios. Donna não consegue arrumar um namorado. Mas Cass? Todos acham que ela tem tudo que uma garota poderia desejar, mas a realidade está longe de ser perfeita. Seus amigos odeiam Adam, seu namorado. E seu melhor amigo está apaixonado por ela. Cass está dividida. Como ela irá escolher entre os dois?

Criei um apreço pelo grupo de amigos dessa série desde que li o primeiro, mas não havia notado o quanto são inseguros e imaturos até conhecer Cass em Três é Demais.
Cassandra Henderson namora Adam há três anos, ela tem uma ambição: quer ser primeira-ministra. Com o fim do ensino médio tão próximo ela avista sua entrada para a faculdade, e já até fez sua entrevista para Cambridge onde sua mãe quer que ela estude, por isso sua mãe a pressiona para que ela não desvie a atenção do seu futuro; porém Cass está pensando seriamente em ir para Sussex e ficar mais perto do namorado. Mas algumas situações à deixam confusa e perturbada: Jack estava nutrindo um sentimento por ela esse tempo todo? O que aconteceu com Tom, o garoto que conheceu na entrevista da faculdade, foi uma traição com Adam? Afinal o que está acontecendo com Rick? E poderia ela estar grávida? 
Comentei na resenha do segundo livro que estava ansiosa para ler este já que Cass me intrigava muito com o seu namorado desagradável, vemos nos livros anteriores a opinião de seus amigos quanto à Adam e eu esperava alguma explicação para o comportamento dele com os amigos de Cass, mas não aconteceu.
Adam se mostra um babaca que não merece a namorada que tem, ele não é um príncipe, pelo contrário: é ciumento, controlador e mesquinho, deixa Cass constrangida na maior parte do tempo que passa com ela e a trata como o seu bichinho de estimação, sem lhe dar a atenção merecida acha que ela tem que fazer todas as suas vontades.
O que me surpreende é ver que Cass não o enxerga da forma que é, para ela Adam a ama e é muito diferente do que os amigos julgam. 
Ela é uma garota responsável com os estudos e não é por conta da pressão da mãe, e sua melhor amiga é Sarah para quem ela conta todos os seus anseios, é Sarah quem lhe consola quando ela chega chorando a sua casa após uma briga com sua mãe e após suas suspeitas da gravidez. 
Mas Cass é a menos envolvida com o grupo, por estar sempre com Adam ou com a cara nos livros ela perde os programas divertidos dos amigos e acha que eles a excluem. Seus pequenos dramas me deixaram saturada, por conversar com Tom se achava culpada, Jack era apaixonado por ela e ela não sabia o que fazer quanto à isso, Adam falava coisas inadequadas e ela aceitava sem reclamar, tirou uma nota C que poderia prejudicar sua entrada para a faculdade e ela foge da professora, Cass nunca sabia como agir. Seus "problemas" foram sendo protelados até os últimos capítulos, mas pelo menos no final ela nos compensa com uma decisão (finalmente).
Além de Cass, a autora também apresenta alguns problemas de Rick, com a perda da avó ele fica arrasado e a consequência surge neste terceiro livro, e foi apenas neste momento que notei que Cass se preocupava com os amigos.
Estava com grandes expectativas quanto a este livro da série, e não foram supridas, mas o final me conquistou. Espero gostar mais de Lição de Amor, que venha Donna e seus problemas.

Série Garota <3 Garoto
Nada é Para Sempre #1
Dizem Por Aí #2
Três é Demais #3
Lições de Amor #4
A Garota Certa #5
Eu e Você #6

Novidades #50

15 dezembro 2013

Oi pessoal, tudo bem?
Hoje trouxe novidades de duas editoras, espero que gostem.
  

Brilho – Em Busca de Um Novo Mundo

11 dezembro 2013

Brilho – Série Em Busca De Um Novo Mundo #1, por Amy Kathleen Ryan
Geração Jovem, 354 páginas (Parceria)
A terra não existe mais, e em duas naves que procuram um novo mundo no espaço, uma menina de 15 anos precisa casar e engravidar para garantir a sobrevivência da humanidade. Enquanto isso, uma sucessão de acontecimentos eletrizantes torna a jornada pelo espaço algo absolutamente imprevisto. 
Estava ansiando tanto por esse livro que quando ele chegou aqui em casa fiquei besta, a capa do livro ficou linda e tem glitter nos pontos brilhantes da imagem o que me faz ficar toda neurótica e cuidadosa para manter todos eles em seus devidos lugares. Mas quando iniciei a leitura, não aconteceu exatamente o que eu esperava.
Waverly Marshall tem apenas quinze anos, mas apesar da pouca idade sobre ela recai muitas responsabilidades. À bordo da Empyrean, uma nave espacial que saiu de uma terra que já não era o ideal para os homens em busca da Terra Nova, Waverly é a esperança de todos a bordo da nave, não só ela, é esperado que todas as garotas povoem a Terra Nova. E apesar de Waverly amar seu namorado Kieran Alden, ela não tem certeza se está preparada para ter filhos. Porém, quando a Empyrean é atacada pelos tripulantes da New Horizon, outra nave em busca da Terra Nova, esse passa a ser apenas mais um dos problemas de Waverly.
O ataque deixa muitos mortos, as garotas são sequestradas, a nave é dominada e tudo que tentam fazer parece dar errado. Alguns adultos saem em busca das garotas e não se sabe onde estão, e enquanto isso garotos tem de agir como homens para poder sobreviverem. Cabe à Kieran o comando na nave agora já que ele era o esperado pelo capitão Jones, mas Seth Ardvale não acha que ele seja a pessoa mais adequada para o comando e com respostas afiadas ele faz os outros garotos caçoarem e perderem a confiança em Kieran. E aliás, por que Waverly olhou para Seth antes de entrar na nave auxiliar?
Mas não eram apenas os garotos que estavam tendo problemas, as garotas estavam a bordo de uma nave desconhecida, com pessoas desconhecidas e sem saber o que fazer ou se estavam em segurança. Anne Mather que comanda a New Horizon parece uma mulher boa, mas por algum motivo Waverly não consegue confiar nela e nem em suas atitudes, e ela não é a única, Sarah e Samantha também não estão muito convencidas. Será que o que Anne diz é verdade? 
Amy construiu uma história bastante inovadora e convincente, tive problemas no início da leitura, eu lia e não fluía, mas quando minha leitura fluiu tudo ficou melhor. Este livro é realmente fascinante.
Waverly e Kieran a principio nos passam a sua fragilidade, como passaram anos de tranquilidade os fatos que se sucedem os pegam desprevenidos e eles são obrigados a se tornarem pessoas mais responsáveis. Vemos o desenvolvimento dos dois personagens e isso é evidente, ambos precisam mudar suas atitudes e olhar para as necessidades dos amigos.
Claro que nessa jornada temos os nosso vilões e eles tem nome, Seth mostra logo a sua insatisfação quanto à Kieran e suas motivações são tão erradas que o garoto muda completamente. E como não citar Anne uma mulher que parece um anjo, mas que tem intenções tão mesquinhas que é capaz de tudo para conseguir o que quer, e o pior ambos tem um poder de convencimento que é inquestionável. 
Em meio a toda essa confusão, vemos crianças tomando decisões de adultos; como pequenas garotinhas poderiam afirmar que querem ser mães? Elas precisam mesmo tomar essa responsabilidade tão cedo? 
Vemos pessoas querendo o poder, em meio a tanta desordem é preciso que alguém tome as rédeas da situação, mas por que não podem se ajudar e decidir o que fazer juntos?
E vemos uma pequena discussão a respeito de religião. Qual seria o plano de Deus para os tripulantes de ambas as naves?
Algumas atitudes de alguns personagens me deixaram chocada, e tal como li em uma resenha, não sabemos em quem acreditar. Ora parecem estar sendo bons e sinceros e ora sedam e prendem suas vitimas sem dó nem piedade.
Numa luta pela sobrevivência, acompanhamos dois jovens no meio de uma nebulosa em busca de uma terra que seus pais vem lhes contando desde pequenos. Conseguirão os jovens chegarem a Terra Nova? 
Já que todos estão recomendando eu não vou ser do contra, você com certeza vai querer ter esse livro na sua estante, além da capa ser formosa, a história te conquista. Leiam Brilho e se encantem!

Série Em Busca De Um Novo Mundo
Brilho #1
Spark #2
Flame #3

Novidades #49

08 dezembro 2013

Olá!!! Tudo bom com vocês?
Essa semana que se foi me deixou muito feliz, parece que a vida finalmente está andando. Por isso hoje não pude deixar de preparar essa postagem, até porque tem muito tempo que não à posto, mês passado só mostrei os lançamentos da arqueiro e como já estamos em dezembro eu vou me ater aos lançamentos desse mês, acredito que a maioria já viu o que as editoras lançaram em novembro nos blogs amigos por ai. Abaixo tem os lançamentos do Grupo Editorial Record, que estão muito bons! Então já preparem a listinha porque com certeza você vai acrescentar um livro :)










UM MUNDO À PARTE, por Jodi Picoult (VERUS) Jacob Hunt é um adolescente com síndrome de Asperger, uma forma leve de autismo. Ele é péssimo para interpretar pistas sociais e se expressar diante dos outros e, como muitas pessoas com essa condição, tem fixação por um único tema - no caso dele, análise forense. Jacob vive aparecendo em cenas de crimes, graças ao rádio de polícia que tem em seu quarto, e dando conselhos aos policiais sobre o que fazer... e geralmente ele está certo. Mas de repente sua pequena cidade é abalada por um assassinato terrível, e dessa vez é a polícia que vem atrás dele para fazer perguntas. De uma hora para outra, Jacob e sua família, que só querem levar uma vida normal, estão diretamente sob os holofotes. Para sua mãe, Emma, esse é um lembrete brutal da intolerância que sempre ameaçou sua família. Para seu irmão, Theo, é mais uma indicação de que nada pode ser normal por causa de Jacob. E, sobre essas pessoas tão ligadas entre si, paira a dúvida que consome a todos - Será que Jacob cometeu homicídio?


[Receita] Para um amor desmedido

04 dezembro 2013


De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
(Vinícius de Moraes)

Hoje vou começar uma nova coluna que vai se chamar Receita, espero que gostem! O primeiro livro que escolhi para a coluna foi o Beijada por um anjo, livro que não cheguei a resenhar no blog, mas que é um dos meus favoritos.
Ivy Lyons havia se mudado a pouco para a nova escola. Diferente da maioria das meninas, ela não estava interessada em nenhum atleta sem cérebro. Mas um atleta estava interessado nela. Tristan Carruthers faz de tudo para atrair a atenção de Ivy. E suas amigas Suzanne e Beth querem que ambos fiquem juntos, ele não para de fitá-la, mas ela nem ao menos vê é como se Tristan nem existisse.

"Que tipo de pessoa ele tinha e tornado. Porque ele, Tristan Carruthers, um cara cujo rosto estava pendurado nos armários de centenas de garotas (tudo bem, talvez estivesse exagerando um pouco) precisava impressioná-la. Uma garota que não tinha interesse em ter a foto dele, nem a de mais ninguém, colada em seu armário, pelo que ele podia perceber. Ela passava pelos mesmos corredores que ele, mas era como se vivesse em um mundo totalmente diferente.
Tinha prestado atenção nela no primeiro dia em que ela chegou a Stonehill. Não era só a sua beleza exótica, os seus louros cabelos encaracolados, e os seus olhos verdes como mar que faziam com que ele não conseguisse parar de olhar, desejando tocá-la. Era a maneira como ela parecia desprendida das coisas que interessavam às demais pessoas – a maneira como prestava atenção na pessoa com quem estava conversando, sem ficar olhando para o lado para ver se tinha mais alguém por ali; a maneira como se vestia diferente de todo mundo; a maneira como se entregava a uma canção. Um dia, ficou parado na porta da sala de música, maravilhado. É claro que ela nem percebeu sua presença."

Mas o pequeno Philip consegue fazer com que os dois se encontrem, na festa de casamento de sua mãe o irmão de Ivy não está nada feliz e ele encontra um lugar na cozinha para se esconder. Tristan oferece comida e age como uma criança para fazer o triste Philip sorrir. A cena que Ivy encontra não chega nem perto do que ela imaginava.

"Ivy fica paralisada. Surpreendeu-se ao ver Tristan com aipos enfiados nas orelhas, salada espalhada pelo cabelo, e uma coisa preta estranha em seus dentes, e – por mais difícil que fosse de acreditar que alguém com mais de oito anos pudesse fazer uma coisa dessas – rabinhos de camarão enfiados nas narinas."

Ele poderia escolher qualquer outra garota, não precisava se humilhar e buscar formas de chamar a atenção de Ivy, mas se fizesse isso essa história não teria meio, nem fim. E Tristan é um rapaz insistente. Por mais que tentasse a garota demora para realmente notá-lo da mesma forma que é notada. Até mesmo a gata dela ele foi capaz de adotar. Numa aula de natação Ivy revive o seu medo das águas e o seu salvador é nada mais nada mesmo que Tristan, mas ainda não chegou o momento do romance, a garota é dura como rocha. Ele sugere que ela tenha algumas aulas para superar o medo que tem desde a infância, o medo que a fez começar a acreditar em anjos. E em uma das aulas finalmente...

"- É isso que você quer, que eu diga que você é um herói?
Ele sorriu. – Acho que não. Achei que ia conseguir o que queria com isso. Mas não consegui.
- E o que você quer?
Valia a pena contar para ela agora?
- Vestir roupas secas. Tenho um agasalho no meu armário.
- Tudo bem – soltou a perna dele, mas, antes que pudesse se mexer, pegou sua mão. Segurou-a com as duas mãos por um tempo e, depois, beijou suavemente as pontas dos dedos dele.
Olhou para ele, deu de ombros, e deixou que soltasse a mão.
Mas ele não soltou e entrelaçou seus dedos como os dela. Depois de um momento de hesitação, levou a mão dela ao seu rosto. Será que ela podia sentir a forma como seu coração pulsava mais rápido diante de seu toque? Ajoelhou-se. Pegou a outra mão dela e beijou as pontas dos dedos, depois levou a outra mão a outra face.
Ela ergueu o rosto.
- Ivy – o som de seu nome na boca dele parecia um beijo. – Ivy.
E o beijo se tornou realidade."

Após o beijo a paixão de Ivy não precisava mais ficar escondida, o amor deles desabrochou e não foi difícil para Philip se adaptar ao namorado “bacana” da irmã. É tão engraçado que Philip muda completamente após a chegada de Tristan, se torna uma criança mais alegre e extrovertida. Mas meu foco não é nele.
Queria poder dizer que Ivy e Tristan vivem uma linda história e viverão felizes para sempre no final, mas esta é uma conclusão que não se aplica a este livro. Desde o início temos a confirmação de um acidente, este acidente se repete ainda umas duas vezes. E o que me tocou foi ler essas palavras duas vezes.

"- Ivy, eu te amo – disse Tristan, ficando sério subitamente.
Ela olhou para ele e depois mordeu os lábios.
- Isso não é um jogo. Eu amo você, Ivy Lyons, e um dia você vai acreditar em mim."

Mas o amor não morre, o amor sincero excede os limites conhecidos pelo homem. Quem pode comprovar que não? Quem pode julgar o amor? Não há receita certa para esse sentimento, há várias formas de amar, e não há medidas certas. O amor não morre, sua chama permanece acesa, assim como o amor de Tristan e Ivy, ele morre, mas o sentimento continua vivo.

(Nas imagens: Anna Sophia Robb e Xavier Samuel)