O Lírio Dourado, por Richelle Mead

09 março 2014

O Lírio DouradoAs Bloodlines #2, por Richelle Mead
Seguinte, 414 páginas (parceria)
Em sua última missão, a alquimista Sydney Sage foi enviada a um colégio interno na Califórnia para proteger a princesa Moroi Jill Dragomir, e assim evitar uma guerra civil entre os vampiros que certamente afetaria a humanidade. Porém, a convivência com Jill, Eddie e principalmente Adrian leva Sydney a perceber que talvez os Moroi não sejam criaturas tão terríveis assim - e ela passa a questionar os dogmas que lhe foram ensinados desde a infância. Tudo se torna ainda mais complicado quando Sydney descobre que talvez tenha a chave para evitar a transformação em Strigoi, vampiros malignos e imortais, mas esse poder mágico a assusta. Igualmente difícil é seu novo romance com Brayden, um cara bonito e inteligente que parece combinar com Sydney em todos os sentidos. Porém, por mais perfeito que ele seja, Sydney se sente atraída por outra pessoa - alguém proibido para ela. E quando um segredo chocante ameaça deixar o mundo dos vampiros em pedaços, a lealdade de Sydney será colocada mais uma vez à prova. Ela confiará nos alquimistas ou em seu coração?

Já havia lido um livro da Richelle o Filha da Tempestade, mas somente após concluir a leitura de O Lírio Dourado entendi porque ela é uma autora tão querida. 
Sydney continua em Palms Springs, fingindo estudar em Amberwood e fazendo papel de irmã de Jill e Eddie. Depois das surpresas de Keith Darnell e Lee Donahue ela ganha respeito e reconhecimento, porém algo ainda a deixa angustiada: por ter uma relação tão boa com os vampiros ela se pergunta se merece tanto mérito, afinal seu trabalho é proteger Jill, mas ela sempre acaba por fazer mais. E afinal o que ela fez com a Strigoi no apartamento de Keith (que agora pertencia a Adrian)?
Mas agora ela já pode ficar tranquila, pois o susto passou e pela primeira vez Sydney se deixa envolver, Trey, seu amigo de classe, lhe apresenta Brayden, um garoto inteligente que sabe tantos fatos quanto ela, eles saem algumas vezes, e o primeiro beijo de Sydney é inesperado, porém não é como imaginava que seria. 
Mas como ela poderia se preocupar com algo tão banal se há muito para resolver? Após a partida de Keith foi necessário mais uma dampira para garantir a segurança de Jill, e Angeline não é uma dampira como Eddie, irresponsável ela sempre arruma confusões sendo necessário limpar suas sujeiras o tempo todo. Além da chegada de Sonya Karp e Dimitri Belikov que chegaram a cidade para realizar pesquisas sobre como reverter a transformação de Strigoi, vampiros monstruosos. E sua professora que continua lhe forçando a aprender sobre magia. E quem seriam os homens que atacaram Sonya e Sydney na rua? Como se não bastasse tudo isso Adrian estava cada dia mais estranho, com mudanças de humor e um olhar diferente. 
Neste segundo livro, muito foi reservado, o que me restringe se não entrego muito. É notável o amadurecimento de todos os personagens, principalmente Jill que consegue ver os desafios de manter um relacionamento com Micah, um humano. E do outro lado vemos um Eddie escondendo os seus sentimentos por trás da sua insegurança. E assim como Sydney ficamos entre os dois, esperando para ver se eles irão dar uma chance para si mesmos.
Enquanto isso Adrian e Sydney começam a interagir mais, a fazendo duvidar ainda mais de seu comprometimento com o trabalho, como ela poderia andar com um vampiro como se ele fosse um humano, antes de tudo isso havia os seus ensinamentos de alquimista. Assim também com a magia, que ia contra tudo que ela acreditava.
Angeline a nova integrante do grupo tem uma personalidade forte, ora eu tinha raiva dela e ora eu ria muito com suas atitudes, no decorrer da história vemos que tudo que ela precisava era se acostumar. Outro personagem inesperado é Brayden que infelizmente não me cativou, e estava torcendo para que a relação entre ele e Sydney não fosse longe porque minha torcida desde o inicio era para Adrian. 
E quando pensei que as histórias dos caçadores de vampiros de Clarence não teriam fundamento, uma nova suspeita faz Sydney pensar melhor e surge a desconfiança, quem eles seriam e o que queriam, e como sabiam que Sonya era uma vampira e que fora Strigoi?
Acompanhamos Sydney com seus dilemas sobre magia, sobre seus sentimentos e sobre o certo e o errado na sua profissão. E ficamos naquela ansiedade aguda para saber se vai se entregar a magia ou não, já que a Sra. Terwlliger não parece querer desistir lhe fazendo ler livros grandes cheios de ensinamentos.
Com a narrativa fluida me vi mais uma vez envolta nas aventuras da alquimista e dos vampiros. E o melhor a autora guarda para o final, deixando um convite para O Feitiço Azul. Recomendo a série, nem preciso dizer que quero ler logo os outros livros da autora.


Série Bloodlines
O Lírio Dourado #2
O Feitiço Azul #3
The Fiery Heart #4
The Silver Shadows #5

2 comentários:

  1. *---*
    to doida pra ler essa serie, já vi resenhas em vários blogs e fico maluca de vontade kk

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nem o primeiro, mas gostei bastante da história, com certeza esse vai ser um dos livros que vou procurar na Bienal. Parabéns pela resenha.
    Beijos

    www.viagem-imaginaria.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !