Um muro para se proteger - StarGirlie

04 março 2014

Oi pessoal, tudo bem com vocês?
Primeiramente gostaria de me desculpar pelo sumiço, estou com problemas com internet, sem conexão a não ser pelo celular o que me restringe bastante. Por isso o blog anda bastante desatualizado, e como arrumei esse tempinho resolvir vir das as caras.  Como ainda não consegui postar as resenhas que estou em divida resolvi dividir com vocês um texto, mas antes gostaria de explicar o porque do mesmo.
Há algum tempo atrás eu estava querendo postar alguns contos e poesias de amigos e conhecidos na blogosfera, mas acabei abandonando o projeto, antes de abandoná-lo eu tinha feito uma proposta para a Star do blog Feitiço de Palavras e ela fez o seu conto especialmente para o blog e seria desperdício não dividi-lo com vocês. Espero que gostem e deixe suas considerações à StarGirlie que é uma garota muito talentosa.
-------------

Um muro para se proteger 
Laura estava inquieta desde que acordou naquele sábado chuvoso. Parecia que as gotas de chuva tinham despertado seu lado tempestuoso, incontrolável. Como se sua fase solar tivesse acabado, a garota parecia procurar problemas em todo o lugar a que ia.
Do dia para noite, a menina tão doce e ingênua se tornara alguém frio e perigoso. Vivia se vingando das pessoas que a magoaram no passado e não levava mais nenhum xingamento para casa. Toda a sua paciência se esgotara e qualquer mínima provocação era suficiente para provocar uma erupção de raiva.
Seus amigos tentavam lhe avisar de que suas mudanças não eram saudáveis, mas ela fingia não escutar tudo e todos. Seus estudos foram ladeira abaixo junto também com sua vontade de dançar e cantar o que lhe fazia tão feliz. Tudo que lhe animava era repulsivo para a nova Laura que tomara seu corpo durante uma mera madrugada.
Certo dia, seu antigo melhor amigo resolveu perguntar o que todos estavam pensando, mas ninguém era corajoso o suficiente para enfrentá-la. “Laura, por que você mudou tanto? Por que você simplesmente deixou de ser aquela menina que todos amavam?”. E foi com lágrimas nos olhos que a menina respondeu.
- Aquela menina era obrigada a escutar desaforos de vocês que se diziam amigos dela e nunca podia dizer nada. Aquela menina tentava fazer o melhor possível e era sempre maltratada. Mas sabe de uma coisa? Ela se cansou de sofrer por pessoas que só a magoaram. Eu não sou mais aquela Laura, Giovani. E nunca mais vou ser.
Levantando-se triste e nervosa, Laura já estava indo embora da sala quando sentiu braços a envolvendo. Era Giovani.
- Eu acho que vou ter que aprender a amar essa nova Laura tanto quando eu amava a outra – seu sorriso brilhou como seus olhos claros e a menina não resistiu a dar uma risada. – Só acho que ela vai ter que aprender a ser um pouquinho mais calma.
- Você pode ensiná-la caso ela não aprenda naturalmente – brindou Laura. A garota podia ter tido amigos errados, que a magoaram e nunca lhe deram o verdadeiro valor, mas, no fim das contas, nem todos eram tão ruins quanto pareciam. Na verdade, um deles até era bom demais. Ela só demorou um pouquinho para perceber.
 Muitas vezes precisamos descobrir quem realmente somos para descobrir quem os outros são. E agora, Laura sabia muito bem quem era. E quem Giovani era também.


2 comentários:

  1. Oi Raquel!

    Saudades daqui e espero que resolva logo seus problemas com a net.
    "Muitas vezes precisamos descobrir quem realmente somos para descobrir quem os outros são." Uma frase muito verdadeira e que algumas vezes nos parece tão boba, mas como é difícil descobrirmos quem somos realmente.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Raquel! Afastei-me oito meses da blogsfera, então não tinha visto que você tinha publicado o meu texto! Fiquei muito feliz com o seu carinho, muito obrigada mesmo :D Beijinhos, StarGirlie.

    www.babistargirlie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !